CAPACIDADE FOTOSSINTÉTICA DO MAMOEIRO CARICA PAPAYA L. CV. ‘GOLDEN’ E UENF/CALIMAN 01’ CULTIVADOS IN VITRO SOB CONDIÇÃO DE IMERSÃO TEMPORÁRIA

  • Cássia Roberta de Oliveira Moraes
  • Eliemar Campostrini
  • Omar Schmildt
  • Alena Torres Netto
  • Virginia Silva Carvalho
Palavras-chave: Micropropagação, Carica papaya, Cultura de tecidos

Resumo

O mamoeiro é uma planta cujo fruto tem grande importância alimentícia e econômica. Na formação de lavouras a propagação seminífera é a mais utilizada, mas, este tipo propagação apresenta desvantagens, como a grande variabilidade das plantas, seja no aspecto produtivo, como no padrão sexual. Para solucionar este problema, uma alternativa é a micropropagação, técnica que leva a obtenção de mudas mais uniformes, em grande quantidade e mesmo padrão sexual. A partir de explantes de mamoeiro Carica papaya L. cv ‘Golden’ e ‘UENF/Caliman 01’, ambos cultivados em frascos contendo meio de cultura (MS), será realizado o experimento em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x2, em que os tratamentos constituirão de 2 tipos de luz (vermelha e branca) e dois cultivares (‘Golden e Uenf/Caliman 01’), totalizando 4 tratamentos. Este experimento utilizará os frascos de imersão temporária tipo RITA®, com meio líquido MS. A sala de ambiente de cultivo será mantida com temperatura de 27±2 ºC, e fotoperíodo de 16 horas de luz. Na etapa de enraizamento, será utilizado o meio MS líquido, suplementado de 0,2 mg/L de AIB. Após 25 dias no meio de enraizamento, os explantes serão avaliados em relação as trocas gasosas, fluorescência da clorofila a, taxa de perda de água, intensidade de cor verde, massa seca da parte aérea e raiz, e teores de nutrientes minerais, com o objetivo de verificar se os explantes formados estarão com metabolismo autotrófico funcional, assim como capacidade de enraizamento na fase ex vitro. A partir deste trabalho, espera-se otimizar a micropropagação do mamoeiro, seja por meio da maximização do número de explantes produzidos por unidade de tempo, bem como por meio da obtenção de mudas micropropagadas com maior capacidade fotossintética e nutricional ainda na condição in vitro.
Publicado
22-04-2013