CRESCIMENTO RADICULAR E ACÚMULO DE AÇÚCARES DURANTE O ESTRESSE SALINOEM PLANTAS DE ARROZ QUE SUPEREXPRESSAM A H+-PPASE VACUOLAR

  • Camila Queiroz da Silva
  • M. Q. Santos
  • J. C. Guimarães
  • C. B. Stofel
  • A. R. Façanha
Palavras-chave: Resistência a Na , Próton Pirofosfatase, Plantas Transformadas

Resumo

Os mecanismos de tolerância ao estresse salino envolvem adaptações metabólicas para o controle da homeostase iônica e tamponamento osmótico da célula vegetal. Os sistemas de transporte iônico vacuolar exercem um papel chave tanto na compartimentalização do excesso de íons Na+ e Cl-, como no acúmulo de açúcares, ambos dependentes da atividade das bombas de prótons presentes no tonoplasto. Neste trabalho avaliamos respostas à salinidade de plantas de arroz que superexpressam a H+-PPase vacuolar. O experimento foi realizado em casa de vegetação, utilizando genótipos de arroz (Oryza sativa L.) selvagem (WT) e transgênicos (AVP7 e AVP10), com superexpressão do gene AVP1 que codifica para a H+-PPase vacuolar. As plantas foram cultivadas em PlantMax durante 2 meses e em seguida transferidas para solução de Hogland, onde foram mantidas por uma semana. Posteriormente, foram tratadas com diferentes concentrações de NaCl: 0 , 50, 150 e 300 mM. Avaliou-se o comprimento radicular por meio de medidas com paquímetro digital e a quantidade de açúcares solúveis usando antrona com o método modificado por Van Handel (1968). O estresse salino afetou menos as plantas transgênicas, inibindo o crescimento radicular em cerca de 60% nas plantas WT, enquanto nas plantas AVP7 e AVP10 a inibição foi de apenas 30 e 20%, respectivamente. Este resultado mostra que as plantas que mais expressam a H+-PPase (AVP10) adquiriram maior tolerância a salinidade, sugerindo uma correlação direta entre expressão desta bomba e a proteção do sistema radicular ao estresse. O teor de açúcares solúveis foi maior em plantas transgênicas sob estresse salino, em relação às plantas WT. Este efeito pode refletir mecanismos ainda pouco estudados pelos quais a H+-PPase influencia a modulação do metabolismo de açúcares durante o estresse salino. Os resultados obtidos sugerem que a superexpressão da H+-PPase induziu tolerância ao estresse salino proporcional ao nível de expressão desta bomba verificada nas plantas AVP7 e AVP10, e que este processo também envolve um aumento na concentração de açúcares solúveis nas células radiculares.
Publicado
24-04-2013