CONTROLE SOCIAL: AS EXPERIÊNCIAS RECENTES NO BRASIL.

  • Carina Gomes de Oliveira
  • Hamilton Garcia de Lima
Palavras-chave: Controle Social, Novos Movimentos

Resumo

Os movimentos sociais em rede apresentam contornos organizatórios próprios, eles partem das organizações e agentes já existentes para se inserir na esfera pública. Diferenciam-se dos movimentos tradicionais pela descentralização, horizontalidade e uma visão colaboracionista com o Estado procurando uma abertura à participação popular e inovação administrativa. O objetivo do projeto é entender como estes movimentos em nível local e como se articulam em prol de seus objetivos. A metodologia que está sendo utilizada é a de entrevistas semi-estrututradas com lideranças dos movimentos em paralelo à análise de materiais individual ou institucionalmente produzidos, além de estudos recentemente desenvolvidos sobre o tema. As entrevistas são realizadas via VOIP devido ao fato delas estarem, em sua maior parte, distantes de Campos. O projeto está em andamento, mas é possível adiantar que os movimentos encontram grandes dificuldades em pautar a esfera pública com a agenda de mudanças a que se propõem, não apenas porque as municipalidades são naturalmente resistentes à mudança política, mas também porque esta mudança pressupõe uma reforma no ordenamento político que propicie espaços aos novos atores sociais, além da transformação na própria mentalidade da população. O processo que envolve a formação e dinamização de uma nova esfera pública é complexo e não conhece uma tradição que possa recorrer para amparar a mudança no relacionamento entre o Estado e sociedade. Os novos movimentos lutam contra instituições enraizadas na cultura política nacional.
Publicado
25-04-2013