CARACTERIZAÇAO BIOLÓGICA DA ESPÉCIE CETENGRAULIS EDENTULUS (CUVIER, 1828) (TELEOSTEI, ENGRAULIDAE) NA LAGOA DA PRAIA, NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

  • Luana Burgos Quirino da Silva
  • Adélia Rangel Mandu Rocha
  • Diogo Fonseca da Rocha
  • Cristina Maria Magalhães de Souza
Palavras-chave: Cetengraulis edentulus, caracterização biológica

Resumo

Os peixes da família Engraulidae, apresentam hábitos costeiros e preferem águas de baixa salinidade. A manjuba boca-larga, Cetengraulis edentulus (Cuvier, 1828), pertencente a esta família, é uma espécie pelágica de águas costeiras que apresenta importância ecológica, todavia, poucos trabalhos são encontrados a respeito deste engraulídeo, com exceção para o estado do Rio de Janeiro. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo avaliar alguns aspectos relevantes na caracterização da biologia da m Os exemplares utilizados neste estudo foram obtidos através de coletas bimestrais no período de Junho a Dezembro de 2010, utilizando-se redes de espera. Após A coleta, foram levados ao Laboratório de Ciências Ambientais da UENF, onde foram identificados e tiveram dados biométricos anotados: comprimento total, peso de estômago (PE), fígado (PF), gônada (PG) e corporal (PC). A estrutura populacional foi avaliada através do N mensal dividido em classes de comprimento. Quanto à alimentação, foram obtidos os valores do Índice de Repleção estomacal e as condições alimentares foram estimadas pelo Estado de Repleção Estomacal. Foram obtidos 161 exemplares de C. edentulus entre juvenis e adultos. A prevalência de tamanho entre os meses analisados foi de 14 a 16 cm de comprimento, mas podendo medir de 12 a 24 cm. Desses indivíduos foram contabilizados 23 machos, 86 fêmeas e 52 não identificados. O IRE apresentou valores crescentes nos meses de Junho a Dezembro, correspondendo a 0,75%, 0,77% 0,79% e 1,01%. Como consequência, o ERE mostrou um aumento dos estados cheio e parcialmente cheio até Agosto, correspondendo respectivamente a 3,3% e 3,3% em Junho; 1,2% e 24% em Agosto; não podendo ser constatado concretamente em Outubro devido ao significativo número de estômagos não identificados, que corresponderam a 20%. O presente estudo permite afirmar que C. edentulus mostra-se estar bem adaptada ao ambiente da lagoa, tornando, portanto esta um local propício para fins reprodutivos e alimentares.
Publicado
25-04-2013