wordCARACTERIZAÇÃO DAS PROPRIEDADES PRODUTORAS DE GADO DE LEITE E CORTE COM CASOS DE RAIVA

  • Vanessa de Andrade Florido
  • Aline Carvalho Galante
  • Thiago Bernardo Pedro
  • Luiz Fernando Pereira Vieira
  • Sílvia Regina Ferreira Gonçalves Pereira
Palavras-chave: Raiva rural, Herbívoros domésticos, Vacinação antirrábica

Resumo

A raiva é uma doença infectocontagiosa, causada por um vírus que pertence à ordem Mononegavirales, família Rhabdoviridae e gênero Lyssavirus. A raiva rural acomete os animais domésticos de interesse econômico ou de produção (herbívoros domésticos). O principal transmissor da raiva aos herbívoros domésticos é o morcego hematófago Desmodus rotundus. O objetivo deste trabalho é caracterizar as propriedades produtoras de gado de leite e corte com casos de raiva transmitidos por Desmodus rotundus. Um levantamento das propriedades com casos de raiva nas regiões Norte e Noroeste Fluminense foi feito a partir dos dados da Secretaria de Vigilância Epidemiológica da área e dos Núcleos de Defesa Sanitária dos municípios que abrangeram o trabalho. Nestas propriedades foram aplicados questionários para caracterizar: a propriedade, como foi a ocorrência da doença e qual o conhecimento dos produtores a respeito da raiva. Após o que, os dados foram analisados traçando-se um perfil destas propriedades. Foram caracterizadas propriedades nas seguintes localidades: Vila Nova, Caxeta, Santa Maria, Hatobá, Dores, Boa Vista, Italiana, Espírito Santo, Pedra Santa e Batatal. As propriedades foram caracterizadas em: produtoras de leite, produtoras de leite e gado de corte e apenas gado de corte. Pequena, média e grande porte. Exploração de forma extensiva, mesmo havendo rotação de pasto. A maioria dos produtores vacina o gado, porém de forma errada. Todas as propriedades possuíram mais casos de suspeita de raiva do que casos confirmados. Há presença do morcego hematófago e animais agredidos por estes. Os proprietários usam “pasta vampiricida” e contatam o CCZ, como principais medidas de controle. Os resultados preliminares demonstram que, como todo o país, as regiões Norte e Noroeste Fluminense também subnotificam os casos de raiva. Com maior número de dados e de contatos com os produtores, maior informação sobre a raiva e, as medidas de prevenção e controle, é transmitida a eles.
Publicado
26-04-2013