ESTUDO DA PRODUÇÃO E SECAGEM DE PARTÍCULAS DE ALGINATO DE CÁLCIO

  • Ana Luiza Cassiano Dias Avila
  • Vânea Ferreira Torres Teixeira
  • Nádia Rosa Pereira
Palavras-chave: Biopolímero, Cinética de Secagem, Gelificação

Resumo

Os géis hidrofílicos, como o alginato de sódio, destacam-se na área de imobilização de material biológico pela simplicidade com que as células ou enzimas podem ser imobilizadas na matriz, além da facilidade no manuseio e na preparação de matrizes sólidas. O objetivo desse trabalho foi avaliar a cinética de gelificação e de secagem por convecção natural de partículas de alginato de cálcio puro e com adição de ferro e quitosana. Foi avaliada a influência da concentração de solução de alginato (1, 2 e 3% m/m) e CaCl2 (0,05, 0,1 e 0,2M) na cinética de gelificação para produção das partículas de alginato de cálcio. Amostras de partículas imersas em diferentes tempos foram retiradas e digeridas em meio ácido para quantificação das concentrações de Na+ e Ca++ por absorção atômica. A secagem das partículas foi realizada em estufa de esterilização a 70, 100 e 120°C. A cinética de secagem foi determinada pelo acompanhamento da massa de partículas até 240 min e pela determinação da umidade final em estufa a 105°C. A influência da incorporação de quitosana 0,5%(m/m) e de ferro (0,4 e 0,8% m/m) também foi avaliada. A troca iônica estabilizou após 1 hora de imersão para as soluções de alginato de sódio 1%, 2% e 3% (m/m). Um aumento na concentração da solução de CaCl2 de 0,05 para 0,1M proporcionou maior saída de sódio das partículas, que manteve-se estável para concentrações maiores. A incorporação de cálcio aumentou com o aumento da concentração de alginato de sódio até 2%, não apresentando aumento significativo para solução a 3%. A cinética de secagem apresentou taxa de secagem decrescente e foi influenciada positivamente pela temperatura do ar. A inclusão de ferro acelera a cinética de secagem das partículas e a quitosana não apresentou influência. Na produção de partículas de alginato de cálcio, a difusão de íons é dependente da concentração das soluções de alginato e cloreto de cálcio até concentrações limite de 2% e 0,1M, respectivamente e a secagem por convecção natural é influenciada pela temperatura, com predomínio de taxa decrescente.
Publicado
26-04-2013