DISTRIBUIÇÃO DE HG TOTAL EM SEDIMENTOS DO RIO DAS OSTRAS, RJ.

  • Bianca Torres Liguori Pires
  • Roger S. Carvalho
  • Marcelo G. Almeida
  • Marcos S.M.B. Salomão
  • Carlos E. Rezende
Palavras-chave: Manguezal, Mercúrio, Sedimentos

Resumo

Os sedimentos presentes nos manguezais variam em termos de composição física e teores de matéria orgânica e essas variações influenciam a retenção de metais traços. O Hg é um elemento altamente tóxico para os seres vivos e um dos mais nocivos, sendo que este é capaz de bioacumular e biomagnificar ao longo da cadeia trófica. O objetivo desse estudo foi inferir sobre o papel do manguezal na distribuição do Hg total nos sedimentos com base nas características físicas dos sedimentos. As coletas foram realizadas no Rio das Ostras em 2009. Quinze amostras de sedimento de fundo foram coletadas em três zonas distintas: área fluvial, área do mangue e área do estuário interno. No laboratório os sedimentos foram separados por via úmida na fração < 2,0 mm, sendo liofilizados e homogeneizados. As análises granulométricas foram feitas nos aparelhos SALD 3101, da Shimadzu. A extração do HgT foi realizada com a adição de água régia com KMnO4 e NH2OH.HCl, sendo determinado pelo ICP 720-ES. O carbono orgânico foi analisado no CHNS-O no CENA-USP. O coeficiente de variação analítico entre réplicas foi inferior a 10% e a exatidão calculada através do padrão certificado NIST 2702 de 85%. Nos sedimentos, observamos a maior predominância de silte na área fluvial (~65%) e de areia nas áreas de mangue (~96%) e estuário interno (~96%). A área fluvial apresentou os maiores valores de Hg variando entre 72 a 210 ng/g, seguido pela área de mangue entre 51 a 85 ng/g e pelo estuário interno entre <23 a 90 ng/g. A média observada nessas áreas foi de 163 ng/g para a área fluvial, 56 ng/g para a área do mangue e 28 ng/g no estuário interno. O Hg apresentou correlações negativas com o percentual do sedimento composto de partículas grosseiras (rs = -0,701; n = 15; p < 0,05); e correlações positivas quanto aos sedimentos de granulometria finas: silte + argila (rs = 0,701; n = 15; p < 0,05). O padrão de distribuição espacial das concentrações de Hg nos sedimentos superficiais do rio das Ostras evidencia o papel fundamental da distribuição granulométrica como mecanismo controlador das concentrações do Hg.
Publicado
20-05-2013