RHIZOPUS ORYZAE IMOBILIZADO EM SUPORTES DE POLIURETANO COM PROPRIEDADES MAGNÉTICAS PARA PRODUÇÃO DE BIODIESEL

  • Júlia da Luz Bueno
  • Quianne Maia Corrêa
  • Samyra Imad da Silva Bueno
  • Geraldo Ferreira David
  • Victor Haber Pérez
Palavras-chave: Biocatalisadores, Permeabilização de células, Rhizopus oryzae

Resumo

Na busca de alternativas não convencionais para a produção de biodiesel, surge a rota enzimática usando catalisadores imobilizados, os quais permitem sua reutilização. O fungo R. oryzae é um microorganismo apropriado para imobilização uma vez que produz lipase intracelular. Desta forma, este trabalho utilizou espuma de poliuretano com e sem ferro como suporte para a imobilização de R. oryzae visando a preparação de um biocatalisador a base de células integras de microorganismo (whole cell). A cepa de R. oryzae (ATCC 22580) foi obtida da Fundação Tropical de Pesquisa e Tecnologia, Campinas, Brasil. Os experimentos foram conduzidos em frascos erlenmeyers de 250 mL contendo 100 mL de meio composto de (%): Óleo de oliva (2,0); maltose (1,0); peptona (6,0); MgSO4 (0,05); K2HPO4 (0,2). O pH do meio de cultura foi ajustado para 5,6 e autoclavado (120°C/15 minutos) com os cubos de poliuretano. Posteriormente, foram incubados por 72 h a 30°C sob agitação (200 rpm). Os suportes foram separados do meio de cultura por filtração e tratadas com acetona e glutaraldeido. Determinou-se a atividade enzimática foi determinada pelo método de hidrólise do azeite do oliva. Foram comparados os resultados de atividade enzimática da biomassa livre e imobilizada em partículas de poliuretano com dimensão de 6x6x3 mols/ min gmmm com e sem partículas magnéticas, cujos valores foram acima de 57  mols/ min g para outros dois casos. Evidentemente, houve umamcontra 30 e 87  melhoria de quase 35% após a imobilização, no entanto, a presença de ferro nos suportes resultou em uma redução considerável da atividade. Neste momento as causas deste comportamento não estão completamente elucidadas, mas, foi possível verificar que a preparação destes é muito complexa e existiu uma grande dificuldade na dispersão de ferro durante o processo de polimerização. O fungo se mostrou potencial produtor de lipase intracelular. O poliuretano favoreceu o aumento de atividade hidrolítica. Contudo, estudos futuros requerem esforços para a preparação deste sistema com propriedades magnéticas visando à produção de biodiesel assistido por campo magnético.
Publicado
22-05-2013