UTILIZAÇÃO DO HARDWARE LIVRE ARDUINO PARA CONTROLE DE SENSORES E ATUADORES DE UM ROBÔ AUTÔMATO

  • Carolina dos Santos Oliveira Viana
  • Francisco Alves de Freitas Neto
  • Annabell Del Real Tamariz
Palavras-chave: Robô Autômato, Arduino, Hardware livre

Resumo

O projeto tem como objetivo a criação de um robô autômato, capaz de detectar e desarmar duas bombas, em uma plataforma de movimentação. Cada bomba é desarmada desligando fios em determinada seqüência. O objetivo desta pesquisa está em desenvolver um robô capaz de receber informações de sensores, e controlar atuadores para desarmar as bombas. É utilizado um sonar como sensor de detecção de obstáculos, e servo motores como atuadores na locomoção. Os sensores e atuadores do robô serão controlados pelo Arduino. O Arduino é uma placa de circuito impresso com licença hardware livre. É composto por um micro controlador Atmega168, que possui 16KB de memória flash para programação, 13 pinos de entrada/saída digital e 6 pinos de entrada analógica. A IDE para programação também é livre e a linguagem utilizada para a programação é parecida com a linguagem C/C++. O modelo utilizado no robô é o Arduino Duemilanove. Através de um programa inserido na memória flash, o micro controlador recebe os dados de entrada obtidos pelos sensores, processa os dados, e atua sobre os atuadores de acordo com os dados processados. O Arduino, por ser hardware livre, possui vários projetos para montagem artesanal de uma placa. Para montagem de um modelo funcional, é necessário ter conhecimentos básicos sobre eletrônica. Testes feitos mostram que o Arduino é capaz de responder em tempo real e satisfatoriamente o processamento de dados baseados em leituras de sensores. E de acordo com o número de entradas e saídas, ele é capaz de controlar um grande número de sensores e atuadores simultaneamente, necessários para adicionar mais funcionalidades para o robô, como por exemplo, a adição de uma câmera para a visão computacional, e um braço mecânico para desligar os fios. O Arduino é uma plataforma poderosa, ele consegue processar os dados de forma eficiente, e atuar nos atuadores de forma eficaz e em tempo real. Estudos anteriores sobre a otimização de rotas ainda é inconclusivo, pois a plataforma do robô ainda não está completamente desenvolvida.
Publicado
22-05-2013