O SETOR DE DISTRIBUIÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DA PESCA ARTESANAL DO FAROL DE SÃO TOMÉ

  • Vinícius Corrêa Coelho
  • Gleison das Chagas Abreu
  • Ricardo Pacheco Terra
Palavras-chave: Pesca Artesanal, Cadeia Produtiva, Farol de São Tomé

Resumo

O Farol de São Tomé, situado no município de Campos dos Goytacazes, possui na pesca artesanal uma importante fonte de geração de renda e trabalho, contando com uma frota de 107 embarcações (RIMA UCN AÇU, pp. 54-56), conformando uma cadeia produtiva que inclui estaleiros, lojas de abastecimento, fábricas de gelo, colônia de pesca, peixarias e frigoríficos (VIANA et al, 2009). Este estudo objetiva analisar o setor de distribuição e comercialização da pesca no Farol de São Tomé. A pesquisa consistiu na realização de entrevistas com representantes de estabelecimentos comerciais, na qual foram levantados os perfis produtivos das empresas. Dos oito frigoríficos e cinco peixarias locais que funcionam durante todo o ano, além das quatro grandes empresas beneficiadoras de camarão de Santa Catarina, que possuem no Farol de São Tomé um ponto de abastecimento, a pesquisa contemplou a entrevista de dois frigoríficos em funcionamento durante o verão de 2011, além do representante da principal empresa compradora do camarão do Farol de São Tomé, e de um total de oito peixarias, incluindo aquelas que funcionam somente durante o verão. Dos frigoríficos locais entrevistados, embora seja citado a compra do camarão desembarcado no Farol de São Tomé, que em última análise representa grande parte do desembarque efetuado na localidade, nenhum estabelecimento realiza o beneficiamento em grande escala do camarão, atuando principalmente como intermediários entre os pescadores e os grandes frigoríficos que realizam este beneficiamento. Os frigoríficos instalados no Farol, em conjunto com as peixarias que funcionam principalmente durante o verão, efetuam a compra de pescados em Atafona, Gargaú, Barra do Furado e Macaé, vendendo, por outro lado, para o Rio de Janeiro, Minas Gerais e o comércio local. Duas cadeias produtivas paralelas se encontram instaladas no Farol de São Tomé. O setor de distribuição da pesca desembarcada na localidade é atualmente realizado pelos frigoríficos de Santa Catarina. As empresas locais, por outro lado, atuam como comerciantes de peixes vindo de outras localidades.
Publicado
24-05-2013