AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS FÍSICO-QUÍMICOS DA ÁGUA CONSUMIDA NO 5° E 6° DISTRITOS DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO DA BARRA/RJ

  • Tâmmela Cristina Gomes Nunes
  • Tayná de Souza Gomes Simões
  • Bruna Siqueira Corrêa
  • Karla Cabral de Oliveira
  • Vicente de Paulo Santos de Oliveira
Palavras-chave: Recursos hídricos, Tratamento de água, São João da Barra-RJ

Resumo

Os distritos afastados dos centros de abastecimento de água do município de São João da Barra não recebem água tratada nas casas,já as escolas são abastecidas por caminhões-pipa. É necessário avaliar qualidade da água destinada ao consumo para a verificação de alguns parâmetros que,se encontrados fora de certos limites de concentração,podem se tornar nocivos.Esta é a proposta desse estudo,que gera informações que podem ser utilizadas em ações visando à melhoria da qualidade de vida da população. Foram coletadas amostras de água em 14 localidades do 5º e 6º distritos e em 19 escolas públicas. Foram 3 pontos de amostragem: a cisterna da escola e a da comunidade (abastecidas pelo caminhão-pipa); e o poço freático da escola. As 2 primeiras campanhas de amostragem se deram entre Agosto e Novembro/2010, e as outras 2 campanhas, no período chuvoso, entre Dezembro e Março/2011. As amostras foram coletadas em frascos plásticos,acondicionados em gelo e levadas para o laboratório LabFoz e a um laboratório particular. Os parâmetros físico-químicos analisados foram: pH (pelo potenciômetro portátil), fluoreto (Colorímetro Digital Pocket), ferro e manganês (Portable Datalogging Spectrophotometer). Os resultados analíticos foram tratados estatisticamente, empregando-se desvio padrão e correlação dos resultados com a portaria 518/2004 MS e com a OMS. Para pH, os valores, em sua maioria, estavam dentro da faixa estipulada, apenas Cazumbá apresentou valor abaixo do permitido,devido a adubação que diminui o pH do solo. A maioria das localidades apresentou altas concentrações de ferro,assim como de manganês, mas não apresentaram correlação, que seria por afinidade geoquímica entre os elementos, talvez por já não estarem em ambiente anóxico,onde estes elementos apresentam correlação positiva. A maioria das localidades não atingiu o valor mínimo exigido pela portaria para fluoreto. A partir dos resultados foi verificada a situação crítica da qualidade da água para consumo. Assim, é de grande relevância que políticas públicas possam intervir e fornecer um tratamento adequado da água consumida pelos moradores dos distritos em estudo.
Publicado
21-06-2013