PORTO DO AÇU: O GRANDE PROJETO LOGÍSTICO INDUSTRIAL E OS IMPACTOS NA ESTRUTURAÇÃO URBANA E REGIONAL NO NORTE FLUMINENSE

  • Lívia Silva de Carvalho
  • Luiz de Pinedo Quinto Junior
  • Nina Maria de Souza Barreto
Palavras-chave: Porto do Açu, Reestruturação espacial, Região norte fluminense

Resumo

O estudo realizado é resultado da continuação do ano passado que havia sido desmembrado “Reestruturação espacial: estudo de caso do Porto do Açu”, onde pretende-se entender como o Porto do Açu está integrado no processo de reestruturação espacial que acontece no Estado do Rio de Janeiro, uma vez que é um porto de tipologia MIDAs, ou seja, tem sua retroárea destinada a implementação de indústrias, estas que vivem o momento de desmetropolização indo em direção às cidade médias. Primeiramente foi realizado um estudo bibliográfico, em seguida foram catalogadas, a partir do ano de 2007, as reportagens que saíam sobre o Porto do Açu, foram também realizadas idas ao campo, no intuito de entender melhor o processo da reestruturação espacial e da ocupação e uso do solo que está sendo impresso no município de São João da Barra. Como fontes foram utilizados materiais bibliográficos como livros, artigos acadêmicos impressos e online, dissertações e teses, fontes privadas empresariais contidas nos sites da EBX, LLX e MMX, fontes governamentais do IBGE e da Prefeitura de São João da Barra, e periódicos como jornais e revistas. Os resultados obtidos, com base em dados do último censo do IBGE, confirmam o que a pesquisa havia levantado anteriormente como discussão: a rapidez no aumento populacional, tendo em vista que em 10 anos a população de São João da Barra aumentou cerca de 8000 habitantes, saltando de 24000 para 32000 o número de habitantes, aumento esse seguido por demais municípios da região Norte Fluminense, como Macaé, com crescimento aproximado de 56%, e Campos dos Goytacazes com aproximadamente 14%. Este último com maior destaque, pois está inserido no corredor logístico do Porto do Açu, o que pode acarretar problemas infraestruturais urbanos caso não ocorra planejamento necessário. A rapidez do processo de crescimento populacional e urbano aliados ao não planejamento das prefeituras dos municípios da Região Norte Fluminense são preocupantes, pois o crescimento urbano desordenado provoca problemas estruturais nas cidades difíceis de serem totalmente sanados posteriormente.
Publicado
21-06-2013