DA CIDADE DE PALHA À CUSTODÓPLIS – O RECONHECER ENQUANTO UM PROCESSO CONTÍNUO.

  • Paula Emely Cabral Torres
  • Denise Chrysóstomo de Moura Juncá
  • Késia Silva Tosta
Palavras-chave: Bairro vulnerável, Bairro Saudável, Diagnóstico Socioambiental

Resumo

O projeto Cidade de Palha surgiu enquanto uma proposta voltada a re-conhecer o território de Custodópolis através da realização de um diagnóstico socioambiental, desenhando o confronto entre a paisagem encontrada e do cenário desejado. Este vincula-se ao “Programa Bairro Saudável” e fundamenta-se em uma perspectiva interdisciplinar, articulando ações de ensino, pesquisa e extensão. Sua pretensão é fornecer subsídios para a implementação de melhorias nas condições de vida de seus moradores. Na primeira fase, a pesquisa realizada possuiu um caráter exploratório e utilizou uma abordagem qualitativa associando pesquisa-ação, observação participante e análise documental, produzindo um diagnóstico preliminar. Já segunda fase assumiu-se uma perspectiva quanti-qualitativa com a realização de um inquérito populacional, aplicando-se um formulário a uma amostra correspondente à 50,3% dos moradores. Este envolveu, principalmente, questões objetivas, sendo que informações complementares foram registradas no diário de campo, através do envolvimento de alunos, docentes e técnicos de cursos e instituições diferenciados. Atualmente, o projeto está em fase de construção do relatório final. A pesquisa realizada identificou um cenário permeado por vulnerabilidades socioambientais visualizadas: na ausência de uma rede de esgotamento sanitário; no elevado nível de desemprego e/ou ocupações informais; no registro de problemas no âmbito da segurança pública, destacando-se como principais fatores a violência urbana e as drogas; na precariedade de oportunidades de lazer; no elevado nível de analfabetismo ou baixa escolarização; na dificuldade de acesso a assistência a saúde; nas interferências políticos partidárias no cotidiano da população com práticas de cunho assistencialista, contribuindo para o enfraquecimento do controle social, de mobilizações voltadas aos interesses coletivos. O diagnóstico em elaboração vem sinalizando um quadro de vulnerabilidades no território reconhecido como Custodópolis, o que demonstra a necessidade de ações voltadas a constituição de um bairro saudável, envolvendo os moradores e instituições que compõem este cenário em uma contínua busca à saúde.
Publicado
25-06-2013