ANÁLISE ESPACIAL DO CRESCIMENTO E DA DESIGUALDADE ECONÔMICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Bárbara Beatriz Cerqueira Machado
  • Norberto Martins Vieira
Palavras-chave: Crescimento Econômico, Desigualdade de renda

Resumo

O Estado do Rio de Janeiro apresenta alto nível de desigualdade entre seus municípios. No ano de 2002, os vinte municípios mais ricos do Estado apresentaram média do PIB per capita cerca de 380% maior que os vinte municípios mais pobres. Além disso, essa diferença aumentou, alcançando 567% em 2007. O objetivo do presente trabalho foi analisar a influência da educação, do capital fixo e da saúde sobre o crescimento dos municípios do Rio de Janeiro. O procedimento utilizado foi a revisão de literatura. Nessa fase inicial da pesquisa, foi realizada uma revisão de textos base selecionados para o estudo. Esses artigos discutem principalmente o crescimento econômico e as desigualdades de renda intrarregionais observadas em diferentes estados brasileiros. Existe uma ampla literatura sobre desenvolvimento econômico no Brasil. Em geral, os trabalhos utilizaram técnicas de Análise Fatorial Exploratória e da Análise de Clusters, com variáveis como o PIB per capta e indicadores de saúde e educação. Especificamente para o estado do Rio de Janeiro, Barreto e Lima (2006) demonstraram que os municípios do Norte Fluminense apresentaram péssimas condições de vida. Já o município do Rio de Janeiro apresentou melhor posição no indicador de industrialização e urbanização com intenso desenvolvimento econômico. Contudo, a maioria dos municípios fluminenses apresentou formas precárias de infra-estrutura municipal e condições de vida. Os resultados indicaram que aos trabalhos apontam para a existência de desigualdades intrarregionais no Brasil, inclusive no Rio de Janeiro. Observou-se também um “transbordamento” das relações econômicas. Dessa forma, investimentos em um determinado município podem impactar nos municípios vizinhos.
Publicado
25-06-2013