INFLEXÂO CÍCLIA E EVLUÇÃO DA DENSIDADE INDUSTRIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Vinícios Toledo Manhães
  • R. C. Rosendo
Palavras-chave: Inovação, Densidade Industrial, Indústria Petrolífera

Resumo

Nos anos 2000, os setores de Exploração e Produção (E&P) e de Refino de Petróleo e Gás lideraram o crescimento industrial do Estado do Rio de Janeiro., indicando uma possível retomada do crescimentoda indústria fluminense no contexto nacional. O objetivo da pesquisa é analisar a estrutura e a dinâmica da indústria do Rio de Janeiro, frente às indústrias dos demais estados do Sudeste brasileiro, no período 1996/2008. Emprega-se o recorte teórico de sistemas regionais de inovação para o desenvolvimento da análise da dinâmica industrial do Estado do Rio de Janeiro, bem como dados oriundos da Pesquisa Industrial Anual PIA-IBGE. O período de análise compreende o interstício 1996/2008. Considerando o período de análise 1996/2008, avalia-se que, apesar de o Estado do Rio de Janeiro ter se beneficiado de um vigoroso ciclo expansivo industrial, impulsionado pelas atividades petrolíferas, este não foi capaz de promover a inflexão cíclica positiva do conjunto da indústria fluminense ao longo dos anos 2000, face a sua baixa densidade industrial A indústria do Estado do Rio de Janeiro continua em declínio cíclico, apesar do ciclo expansivo vivenciado pela indústria fluminense nos anos 2000, puxado pelo extraordinário desempenho das atividades petrolíferas.
Publicado
25-06-2013