OS EVENTOS VITAIS E A PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO HISTÓRICO

  • Gabriela Tavares Candido da Silva
  • Márcio de Sousa Soares
Palavras-chave: Batizados, Casamentos, Óbitos

Resumo

O objetivo é examinar as possibilidades de pesquisa histórica utilizando como fontes os registros paroquiais e os registros dos eventos vitais: batizados, casamentos e óbitos elaborados e conservados pela Igreja Católica. Por meio de sua análise é possível estudá-los nos âmbitos social, político, cultural e religioso.Esses registros abrangiam a Colônia e o Império do Brasil nos séculos XVIII e XIX,a utilização desses documentos torna possível analisar aspectos da vida de diversas camadas sociais Leitura da Documentação Manuscrita Transcrição de Informações e Alimentação de Banco de Dados Quantificação Análise qualitativa Segundo Maria S.Bassanezi, os registros paroquiais ‘formam o corpo de dados mais importante existente para fundamentar os estudos de dinâmica e também do estado das populações modernas de tradição cristã’. Isso se dá devido a junção, por aglutinação, entre Estado e Igreja – onde há perda das características puras e adquire as do outro. Dessa forma, a Igreja foi intitulada não apenas como instituição religiosa. Como não havia Registro Civil no Brasil Colônia, o Registro Paroquial serviu de ato civil para cada indivíduo. Assim, quem possuísse vínculo com a Igreja, se tornava, na teoria, um cidadão.A Igreja forjou normas rigorosas a fim de controlar a população católica. Os Registros Paroquiais contam o passado do Brasil, nas esferas – demográfica e sociocultural que demarcaram diversos estudos, a fundo, de muitos historiadores, que puderam analisar e fazer distinção entre as hierarquias sociais, as práticas religiosas, e os sistemas de compadrio.
Publicado
26-06-2013