A COMUNIDADE FITOPLANCTÔNICA DO ESTUÁRIO DO RIO PARAÍBA DO SUL EM DOIS PERÍODOS: BAIXA VAZÃO DE 2007 E ALTA VAZÃO DE 2008

  • Verônica S. Candido
  • Marina S. Suzuki
  • Silvia M. Nascimento
Palavras-chave: Fitoplâncton, Estuário, Vazão

Resumo

A comunidade fitoplanctônica do estuário do rio Paraíba do Sul (RPS) foi analisada durante o período de baixa vazão de 2007 (318m3.s-1 em Agosto) e alta vazão de 2008 (855 m3.s-1 em Fevereiro e 797 m3.s-1 em Março). As amostras foram coletadas na subsuperfície ao longo do estuário totalizando 16 estações no período de baixa vazão e 34 estações no período de alta vazão. Para a análise qualitativa foi utilizada rede de plâncton de 20 ?m de abertura e as amostras fixadas com formaldeído a 4%, observadas em microscópio ótico em aumento de até 1000 X. As amostras para análise quantitativa foram fixadas com lugol neutro a 1% e processadas seguindo o método de Utermohl, e observadas em microscópio ótico invertido em aumento de até 400 X. A análise do fitoplâncton revelou a presença de sete classes algais: Cyanophyceae, Chlorophyceae, Dinophyceae, Bacillariophyceae, Euglenophyceae, Chrysophyceae e Cryptophyceae. Chlorophyceae, Bacillariophyceae e Cryptophyceae dominaram na baixa vazão com densidades que variaram entre 22.500 e 350.000 céls.L-1 de clorofíceas sendo Chlorococcales sp.e Koliela sp. as espécies dominantes, 180.833 e 2.542.500 céls.L-1 de diatomáceas sendo Cyclotella sp. e Aulacoseira sp. as predominantes, e 25.833 e 1.399.167 céls.L-1 de criptofíceas com Cryptomonas marsonii como dominante. Na alta vazão, as classes dominantes foram Chlorophyceae, (8.800 e 66.300 céls.L-1) e Bacillariophyceae (4.800 e 52.800 céls.L-1) com a mesma dominância de espécies da baixa vazão. A comunidade fitoplanctônica do estuário do RPS é composta de espécies tipicamente fluviais com dominância de diatomáceas e clorofíceas, mesmo no período de baixa vazão.