ANATOMIA DO LENHO DE ALSEIS PICKELLI PILGER ET SHMALE (RUBIACEAE) NA ESTAÇÃO ECOLÓGICA DE GUAXINDIBA (MATA DO CARVÃO), RIO DE JANEIRO

  • Glaziele Campbell da Silva
  • Guilherme Rodrigues Rabelo
  • Maura Da Cunha
Palavras-chave: Morfoanatomia, Anatomia da madeira, Mata de tabuleiros

Resumo

Alseis pickelli, no Estado do Rio de Janeiro, está restrita a região norte-fluminense, sendo encontrada na Estação Ecológica de Guaxindiba (Mata do Carvão), reserva esta que vem sofrendo com o desmatamento. O presente trabalho tem como objetivo descrever a anatomia do lenho de A. pickelli para conhecer a variedade de células, funções, organizações e algumas peculiaridades estruturais e, através de formas comparativas, identificar modificações estruturais conseqüentes de mudanças ambientais. Estão sendo estudados nesta mata dois setores distintos pela ocorrência de corte seletivo de madeira. Foram selecionados quatro indivíduos de cada setor para obtenção das amostras com o trado, preferencialmente a 1,30 m do solo (DAP) e confecção de corpos de prova que foram seccionadas ao micrótomo de deslizamento Jung K, nos planos transversal e longitudinal (radial e tangencial), a uma espessura média de 15 mm e posterior confecção de lâminas permanentes. Após esta etapa foram feitas mensurações dos elementos do lenho seccionados e macerados. As descrições, contagens e mensurações celulares estão obedecendo às normas do IAWA Committee (1989). O lenho apresenta camadas de crescimento distintas, demarcadas pelo achatamento radial das fibras. As características celulares do lenho são: elementos de vaso com porosidade difusa, solitários, em arranjos radiais 2 a 5 elementos ou em cachos de quatro elementos; placas de perfuração simples e placas laterais; pontoações intervasculares guarnecidas pequenas e alternas; fibrotraqueídeos septados com paredes delgadas a espessas; parênquima axial raro ou ausente; parênquima radial multiseriado integrados por células procumbentes na região central e margens com células eretas e quadradas; presença de células perfuradas de raio e raios fusionados. As características anatômicas da madeira observadas podem fornecer subsídios para a taxonomia da família Rubiaceae, gerar informações relacionadas ao meio ambiente e a área em questão.

Biografia do Autor

Glaziele Campbell da Silva
Laboratório de Biologia Celular e Tecidual, Centro de Biociências e Biotecnologia, Universidade Estadual do Norte Fluminense
Guilherme Rodrigues Rabelo
Laboratório de Biologia Celular e Tecidual, Centro de Biociências e Biotecnologia, Universidade Estadual do Norte Fluminense
Maura Da Cunha
Laboratório de Biologia Celular e Tecidual, Centro de Biociências e Biotecnologia, Universidade Estadual do Norte Fluminense