ANÁLISE DO PADRÃO DE EXPRESSÃO DO GENE FTSZ EM PLANTAS DE CANA-DE-AÇUCAR INOCULADAS COM GLUCONACETOBACTER DIAZOTROPHICUS.

  • José Paulo Mota Filho
  • Beatriz dos Santos Ferreira
  • Leandro de Mattos Pereira
  • Gonçalo Apolinário de Souza Filho
Palavras-chave: cana-de-açúcar, ftsZ, G. diazotrophicus

Resumo

A interação entre cana-de-açúcar e endófitos altera a expressão de diversos genes. Dados in silico mostraram que o gene ftsZ tem expressão diferenciada em resposta a colonização de cana por H. rubrisubalbicans e G. diazotrophicus. A proteína FtsZ está envolvida na divisão de plastídeos e em eventos de interação planta-bactéria. O objetivo deste trabalho é analisar o padrão de expressão do gene ftsZ em cana-de-açúcar durante a interação com G. diazotrophicus e H. rubrisubalbicans. Para tanto, plântulas de cana serão regeneradas a partir de calos e a cultura será mantida in vitro. As plântulas serão inoculadas por dois endófitos (G. diazotrophicus e H. rubrisubalbicans) e um patógeno (Xanthomonas albilineans) e incubadas por 2, 12 e 24h. Tecido foliar será coletado, e utilizado para extração de RNA total, com posterior síntese de cDNA. Serão desenhados oligonucleotídeos com base na seqüência do gene ftsZ de cana. A expressão do gene será analisada através de PCR em tempo real. Adicionalmente, ensaios de bioinformática serão realizados para a predição de domínios, o alinhamento de sequencias e a análise filogenética do gene ftsZ entre cana e espécies correlatas. As plântulas de cana-de-açúcar foram regeneradas a partir de calos e estão sendo mantidas em cultura in vitro. As bactérias selecionadas para os inóculos estão sendo, replicadas periodicamente e foram realizadas culturas permanentes para cada espécie. Análises preliminares de bioinformática no banco de dados de seqüência de cana-de-açúcar (SUCEST) permitiram observar que o gene ftsZ foi induzido em plantas de cana inoculadas com H. rubrisubalbicans. Os dados revelaram, ainda, que não houve alteração de expressão para plantas inoculadas por G. diazotrophicus. Estes dados sugerem que o gene ftsZ de cana responde de forma diferenciada a interação da planta com diferentes espécies de microorganismos endofíticos. Este trabalho encontra-se em sua fase inicial, a previsão é de que os objetivos e metas sejam alcançados até o fim do segundo semestre deste ano.