AS PRÁTICAS DE ATENDIMENTO AS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA EM UM NÚCLEO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

  • Victor Cesar Torres de Mello Rangel
  • Lana Lage da Gama Lima
Palavras-chave: Administração de Conflitos, Práticas Policiais, Violência Contra as Mulheres

Resumo

A complexidade das questões relativas à Segurança Pública tem demandado cada vez mais conhecimentos técnicos e científicos, como subsídios para a formulação e implementação de políticas públicas eficazes. Por outro lado, a categoria gênero tem se mostrado um importante instrumento de análise das relações sociais nos mais diferentes campos da sociedade. Sua aplicação à área de Segurança Pública certamente desvendará novos aspectos, que deverão ser incorporados às reflexões que procuram elaborar um diagnóstico sobre a atuação da polícia na sociedade brasileira, levando em conta a importância desta questão para a garantia dos direitos humanos e para a construção da democracia. Desta forma, este trabalho analisa o atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica em um núcleo de atendimento à mulher implantado junto a uma delegacia distrital do interior do Estado do Rio de Janeiro, onde não há delegacia especializada, com objetivo de verificar como a existência desse serviço interfere nas práticas policiais de administração desses conflitos, considerando o papel dos fatores de ordem cultural na criação e implantação de políticas públicas. Para a realização da pesquisa, utilizou-se o levantamento e leitura de documentação e bibliografia, bem como entrevistas semi-estruturadas com operadores da rede de atendimento à mulher vítima de violência. Este trabalho integra o Sub-projeto “Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher: uma análise de suas práticas de administração de conflitos”, coordenado pela Profª Drª Lana Lage e vinculado ao Projeto “Sistemas de Justiça Criminal e Segurança Pública, em uma perspectiva comparada: administração de conflitos e construção de verdades”, coordenado pelo Prof. Dr. Roberto Kant de Lima e contemplado no edital PRONEX-CNPq/FAPERJ/2006.