ATIVIDADE IN VITRO DE MOLÉCULAS NATURAIS SOBRE O FUNGO DIMÓRFICO CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS

  • Lorena de Oliveira Fernandes Siqueira
  • Luciana da Silva Mathias
  • Olney Vieira-da-Motta
Palavras-chave: Cryptococcus neoformans, Fungicidas, Compostos naturais

Resumo

A criptococose é uma doença fúngica infecciosa que afeta o homem e espécies animais. Várias drogas são indicadas para o tratamento da doença, porém é necessário o desenvolvimento de novas terapias devido ao surgimento de resistência às drogas disponíveis, em especial devido à presença de cápsula característica do fungo. Testar os efeitos inibitórios de moléculas presentes no extrato de diferentes partes de Jatobá, sobre C. neoformans foi nosso objetivo. Os compostos foram produzidos e fornecidos pelo LCQUI. Alíquotas de 100 L de cepas-padrão de Cryptococcus neoformans medidos por fotometria (DO0,5 Mc Farland), foram adicionadas a 1,8 mL de caldo Sabouraud e 100 L das substâncias testadas e incubadas à 37º C. O crescimento foi monitorado por até uma semana e observada a inibição fúngica. Alterações sobre o fungo, corado por nigrosina, foram avaliadas por microscopia ótica. Foram avaliados os efeitos fungistático ou fungicida dos produtos em meio sólido. A seguir, serão testadas as atividades de produtos sintetéticos (heteropoliácidos e compostos de coordenação). Análise de microscopia eletrônica de transmissão(MET) avaliará alterações celulares estruturais. De 14 produtos testados, foi observada inibição por seis deles sobre o crescimento fúngico quando comparados ao grupo controle. Foi constatada atividade fungistática dos produtos: P5, PS2, PS3, PS5, S3B, ISO e fungicida dos produtos PS4 e PS5. Naqueles fungistáticos, observaram-se alterações intracelulares, além de diminuição da cápsula fúngica, por microscopia ótica, que deverão ser confirmados por ME. Os resultados preliminares apontam para o potencial antifúngico dos produtos naturais testados de origem vegetal.