AVALIAÇÃO DE MUDANÇAS NA COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE PETRÓLEOS COMO RESULTADO DA MIGRAÇÃO EM LEITOS CARREADORES: TESTES LABORATORIAIS.

  • Wagner Custódio Rodrigues
  • Eliane Soares de Souza
Palavras-chave: Bacia de Campos, Turbiditos, Migração secundária

Resumo

Um sistema petrolífero inclui rocha geradora, reservatório e selante, e os processos críticos são geração e expulsão de hidrocarbonetos, transporte e formação de trapa, migração e acumulação de óleo e gás. A interpretação destes mecanismos pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso na exploração e produção. O objetivo envolve a simulação da migração secundária, fazendo a caracterização geoquímica, verificando a diferença composicional do óleo gerado e do trapeado no reservatório. A pesquisa contou com uma ampla revisão bibliográfica. Foram coletadas amostras de areia da Praia do Pecado, a fim de obter areias com granulometria similar aos depósitos turbidíticos da Bacia de Campos, e iniciou-se a seleção granulométrica através da peneiração das amostras. Será feita uma caracterização geoquímica dos óleos originais dos campos de Marlim e Albacora, através de análises cromatográficas (CL, CG/FID e CG/EM). Serão montadas colunas de vidro recheadas com as amostras de areia, simulando leitos carreadores onde será conduzida à migração secundária. Após o término da migração, os óleos serão novamente caracterizados para avaliar as variações composicionais do petróleo migrado. Como resultado da peneiração das amostras de areia coletadas da Praia do Pecado em Macaé – RJ foram selecionadas diferentes granulometrias entre as frações de 35, 45 e 60 mesh. Está sendo realizada uma avaliação mineralógica para identificar os principais minerais constituintes destes sedimentos, e em seguida selecionaremos as frações para a montagem das colunas de simulação da migração. Espera-se obter como resultado a identificação de parâmetros geoquímicos na caracterização dos óleos ao longo da simulação do processo migração secundária, avaliando a diferença composicional do óleo durante o percurso através dos leitos carreadores siliciclásticos (areias turbiditicas).