AÇÃO DAS POLIAMINAS NA MODULAÇÃO DA ATIVIDADE DAS BOMBAS DE PRÓTONS DURANTE O CRESCIMENTO DE CULTURAS EMBRIOGÊNICAS DE ARAUCARIA ANGUSTIFOLIA

  • Nathalia Torres Dutra
  • Inga Gonçalves de Azevedo
  • Inga Gonçalves de Azevedo
  • Claudete Santa Catarina
  • Claudete Santa Catarina
Palavras-chave: Embriogênese somática, Bombas de Prótons, Poliaminas

Resumo

As poliaminas (PAs) putrescina (Put), espermidina (Spd) e espermina (Spm) estão envolvidas em vários processos do desenvolvimento vegetal, incluindo a embriogênese somática e modulação das bombas de prótons. Entretanto, trabalhos que relacionam o efeito das PAs na modulação desta atividade na embriogênese somática são praticamente inexistentes. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito das PAs nas atividades das H+-ATPases durante o crescimento das culturas embriogênicas de A. angustifolia. As PAs Put, Spd e Spm (1 mM), foram suplementadas isoladamente ao meio de cultura BM2. A atividade das bombas de prótons foi analisada no início do cultivo (24 h) e após 21 dias de crescimento. As vesículas foram obtidas pelo processo de centrifugação diferencial, e a atividade ATPásica foi determinada colorimetricamente, pela determinação do Pi liberado durante a hidrólise do ATP. As atividades da H+-ATPase tipo P e tipo V foram representadas como sensíveis aos inibidores específicos ortovanadato de sódio e bafilomicina, respectivamente. O crescimento das culturas nos diferentes tratamentos foi avaliado aos 21 dias de cultura pelo incremento do peso fresco. Após 24 h de incubação, a Put estimulou a atividade das bombas de prótons do tipo P e V, e nquanto a Spd e Spm inibiram. Aos 21 dias de crescimento, verificou-se um efeito similar destas PAs para a atividade ATPásica do tipo V, enquanto para a do tipo P não houve diferenças significativas entre os tratamentos. Culturas mantidas com Put apresentaram um crescimento 2,3 vezes maior comparado ao controle, sugerindo que esta PA pode estar relacionada com a divisão e crescimento celular pela ativação das ATPases do tipo P e V, as quais através do bombeamento de prótons, contribuem para a perda da parede celular e vacuolização, processos importantes para o crescimento e alongamento celular. Conclui-se que a Put ativa as H+-ATPases de ambas as membranas, tipo P e V, enquanto a Spd e Spm inibem esta atividade

Biografia do Autor

Nathalia Torres Dutra