CERÂMICA VERMELHA INCORPORADA COM PÓ DA SINTERIZAÇÃO DE SIDERÚRGICA

  • Lucas da Silva Lovise
  • Carlos Maurício Fontes Vieira
Palavras-chave: Cerâmica argilosa, Incorporação, Resíduo siderúrgico

Resumo

Este trabalho tem por objetivo caracterizar e incorporar em cerâmica argilosa um resíduo na forma de pó proveniente do precipitador eletrostático da etapa de sinterização de uma usina siderúrgica integrada. O resíduo foi submetido a ensaios de caracterização mineralógica, química e física. Formulações foram preparadas com incorporações de resíduo em até 20% em peso em massa argilosa. Foram preparados corpos de prova retangulares por prensagem uniaxial a 20 MPa com 8% de umidade para queima a 750ºC, 900ºC e 1050ºC. As propriedades físicas e mecânicas avaliadas foram: retração linear, absorção de água e tensão de ruptura à flexão. O resíduo é predominantemente constituído de hematita, magnetita ecalcita. A incorporação do resíduo melhorou as propriedades avaliadas da cerâmica argilosa. Desta forma, concluiu-se que o setor de cerâmica vermelha apresenta potencial para a reciclagem deste resíduo.