COMUNICAÇÃO DE LONGA DISTÂNCIA E SUA RELAÇÃO COM O USO DE CORREDORES FLORESTAIS POR MICOS-LEÕES-DOURADOS (Leontopithecus rosalia)

  • Valéria Romano de Paula
  • Carlos Ramón Ruiz-Miranda
Palavras-chave: Mico-Leão-Dourado, Chamado Longo, Corredores Florestais

Resumo

Micos leões dourados emitem chamados longos utilizados nos mecanismos de espaçamento entre indivíduos e grupos e que poderiam afetar a dispersão dos indivíduos. Os micos leões dourados habitam uma paisagem fragmentada na qual há dificuldade para estabelecer conexão entre populações através de dispersão. O uso de corredores florestais têm sido proposto como mecanismo para superar esse problema. Estamos interessados no estudo da comunicação de longa distância e de sua relação com dispersão e o uso dos corredores florestais. Serão escolhidos seis grupos de micos, três isolados e três não isolados. Para cada grupo emitiremos Chamados Longos degradados próximos (10 m) e distantes (20 m) e mediremos a intensidade de resposta dos indivíduos em idade de dispersão e do casal reprodutor gravando a vocalização dos mesmos alternadamente e coletando dados da direção e distância percorrida pelos integrantes do grupo. Os grupos receberão três pares de estímulos compostos por vocalizações de macho e fêmea estranhos e potencialmente conhecidos por cinco dias em intervalos de no mínimo 48 horas. Este estudo teve início em março de 2009. Espera-se entender se a resposta aos chamados longos degradados, distantes e próximos, em grupos de fragmentos isolados e não isolados diferenciam quanto `a possível presença de indivíduos, conhecidos ou estranhos; se a resposta dos indivíduos em idade de dispersão e do casal reprodutor modificam quanto à natureza da vocalização e se a resposta torna- se mais acentuada perante a vocalização de machos ou fêmeas. Os resultados da presente pesquisa irão fornecer informações sobre os comportamentos relacionados a dispersão e assim ajudar a desenvolver o plano de manejo de metapopulação do mico-leão-dourado, espécie ameaçada de extinção.