DESENVOLVIMENTO FOLIAR DE Paratecoma peroba (Record.) Kuhlm. (BIGNONIACEAE), NA RESERVA ECOLÓGICA DE GUAXINDIBA, RJ, BRASIL

  • Marcos Vinícios Almeida da Silva
  • Guilherme Rodrigues Rabelo
  • Maura Da Cunha
Palavras-chave: Morfogênese foliar, Paratecoma peroba, Estação Ecológica de Gauxindiba

Resumo

A morfogênese foliar envolve três principais estágios: iniciação, através das divisões celulares; aquisição da morfologia e diferenciação dos tecidos. A compreensão destes processos pode gerar subsídios para futuros estudos ecofisiológicos desta espécie. Paratecoma peroba é uma espécie arbórea nativa de grande interesse econômico e ecológico, estando em risco de extinção local pela exploração seletiva e ilegal. O objetivo deste trabalho é caracterizar o desenvolvimento foliar de P. peroba. Fragmentos de folíolos do primórdio foliar, terceiro nó e folhas totalmente expandidas foram fixados em 2,5% glutaraldeído, 4,0% formaldeído em 0,05 M de tampão cacodilato de sódio, pós-fixados em 1,0 % tetróxido de ósmio no mesmo tampão, desidratados em acetona e infiltrados em resina epóxi. Cortes semifinos (0,7 ?m) foram corados com azul de toluidina. Para analisar as estruturas da epiderme em vista frontal, fragmentos de folhas foram dissociados em solução de ácido nítrico 10% fervidas por 40 minutos, em seguida foram colocadas em lâminas, coradas com safranina 10% e montadas com glicerina 50%. A análise e imagens serão feitas ao microscópio óptico Axioplan ZEISS com câmara digital. O primórdio foliar apresenta tricomas unisseriados sobre as nervuras, e peltado. A epiderme apresenta parede anticlinal levemente sinuosa e estômatos anomocíticos na epiderme abaxial. Em secção transversal, a epiderme é constituída por única camada de células isodiamétricas recoberta por uma cutícula delgada e mesofilo com 6 a 9 estratos de células isodiamétricas não diferenciadas. No terceiro nó, nota-se o alongamento das células parenquimáticas, indicando formação do parênquima paliçádico. Feixes vasculares mostraram células mais diferenciadas. Na lâmina de folíolos expandidos observou-se redução na ocorrência de tricomas tectores e glandulares, especialmente em nervuras. Destaca-se na morfogênese foliar: variações na estrutura da epiderme, tornando-se tipicamente tabular e reduções significativas nas ocorrências de tricomas; início do desenvolvimento do parênquima paliçádico e feixes vasculares no terceiro nó, completando seu desenvolvimento no folíolo expandido.

Biografia do Autor

Marcos Vinícios Almeida da Silva
Universidade Estadual do Norte Fluminense - Centro de Biociências e Biotecnologia - Laboratório de Biologia Celular e Tecidual
Guilherme Rodrigues Rabelo
Universidade Estadual do Norte Fluminense - Centro de Biociências e Biotecnologia - Laboratório de Biologia Celular e Tecidual
Maura Da Cunha
Universidade Estadual do Norte Fluminense - Centro de Biociências e Biotecnologia - Laboratório de Biologia Celular e Tecidual