EFEITO DE FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES NA PRODUÇÃO DE REBENTOS EM COROAS DECAPITADAS DO ABACAXIZEIRO

  • Paulo Cesar dos Santos
  • Almy Junior Cordeiro de Carvalho
  • Silvio de Jesus Freitas
Palavras-chave: Abacaxi, propagação, fungos micorrízicos

Resumo

Um dos principais gargalos para o desenvolvimento da abacaxicultura no Brasil tem sido a ausência tanto em quantidade quanto em qualidade, de mudas para propagação. Entre as possibilidades com potencial, verifica-se que podem ser obtidas mudas a partir da germinação das gemas de coroas dos frutos, que são, normalmente, descartadas pelo consumidor. Além disso, a utilização de fungos micorrízicos (FMAs) pode ser um alternativa para melhorar a produção das mudas. O objetivo deste experimento foi avaliar a produção de mudas do tipo rebentão, através do método de destruição do meristema apical da coroa do abacaxizeiro inoculadas com FMAs. Utilizou-se delineamento em blocos casualizados, fatorial 3x3, com três variedades de abacaxi (Smooth Cayenne, Pérola e Jupí) e três tratamentos microbiológicos (Sem inoculação, Glomus etunicatum e uma mistura dos fungos Glomus clarum e Gigaspora margarita), com 4 repetições. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em vasos de 3 dm3, contendo substrato autoclavado composto de terra de superfície + areia lavada + substrato comercial nas proporções 4:2:1 (v/v). Adicionou-se 50 g do inóculo por vaso antes do plantio das coroas, sendo estas com o meristema apical já decapitado. Avaliouse o número de rebentos colhidos (10 cm de comprimento) por coroa, até 240 dias após o plantio. Independentemente dos tratamentos, a variedade Smooth Cayenne foi a que produziu, no período avaliado, o maior número de rebentos, num total de 9,41 por coroa. A inoculação com fungos micorrízicos promoveu, na variedade Smooth Cayenne, maior número de rebentos colhidos, sendo que nas demais variedades a inoculação não proporcionou diferença significativas entre os tratamentos. Nas condições desta pesquisa, conclui-se que a produção de rebentos oriundos de coroas cuja gema principal foi decapitada é uma alternativa para a produção de mudas no abacaxizeiro, sendo mais eficiente na variedade Smooth Cayenne e que, para este material genético, a inoculação das coroas com fungos micorrízicos arbusculares potencializa a produção de rebentos.