EFEITO DO PNEUMOPERITÔNIO COM CO2 SOBRE OS PARÂMETROS RESPIRATÓRIOS DE FELINOS ANESTESIADOS COM ISOFLURANO

  • Gabriele Barros Mothé
  • Paulo Sérgio Cruz de Andrade Júnior
  • Edmundo Jorge Abílio
Palavras-chave: Anestesia, Felinos, Pneumoperitônio

Resumo

Pressões intra-abdominais altas promovem alterações cardiorrespiratórias que podem elevar o risco anestésico durante procedimentos laparoscópicos. Os efeitos do pneumoperitônio são bem conhecidos na medicina humana e em algumas espécies animais, porém até o presente momento não foram relatados resultados referentes à espécie felina. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do aumento da pressão intra-abdominal sobre parâmetros respiratórios na espécie felina. Para tanto, foram utilizados seis gatos domésticos, adultos, sem raça definida, com massa corporal entre três e cinco quilogramas, anestesiados com isoflurano e divididos em três grupos: sem insuflação abdominal (P0), com pressão intra-abdominal com dióxido de carbono (CO2) de 6 mmHg (P6) e 12 mmHg (P12). Os resultados encontrados no grupo P6 não diferiram significativamente em relação ao grupo P0. Entretanto, no grupo P12 ocorreu elevação significativa na concentração expirada final de dióxido de carbono (ETCO2). Dessa forma, cuidados e monitoração transanestésica intensiva torna-se uma ferramenta fundamental para evitar complicações que levem a maior morbidade e mortalidade em procedimentos laparoscópicos.