ESTIMATIVA DA ÁREA FOLIAR TOTAL DO DENDEZEIRO (Elaeis guinensis Jacq.) NA REGIÃO NORTE FLUMINENSE, RJ

  • Zelita de Lourdes Gomes
  • Elias Fernandes de Sousa
  • Hamilton Jorge de Azevedo
Palavras-chave: Área Foliar, Manejo de Irrigação, Dendezeiro

Resumo

A cultura do dendezeiro (Elaeis guineensis Jacq.) tem grande potencial para produção de biodiesel, sendo necessários estudos sobre sua demanda hídrica, principal restrição de cultivo. O conhecimento da área foliar é importante para a avaliação e compreensão do crescimento vegetativo e a perda de água pela planta. O objetivo deste trabalho foi o desenvolvimento de um método não destrutivo para estimativa da área foliar total da planta de dendê. O experimento foi dividido em duas etapas: na primeira foi estimada a área foliar de uma única folha por um método destrutivo, que consistiu na medição do comprimento da ráquis foliar com uma fita métrica e da área dos folíolos com o medidor de área foliar LI 3100. Na segunda etapa, mediu-se a área foliar total de uma planta através de um método não destrutivo, em que as folhas foram numeradas de acordo com a disposição na planta e posteriormente tiveram os comprimentos das ráquis medidos. Com os modelos estimados foi construído um ábaco para estimar a área do dossel foliar do dendê pela relação entre a média do comprimento das três últimas ráquis e o número de folhas da planta. Verificou-se bom ajustamento entre os valores preditos e observados para a estimativa da área da folha do dendê a partir do comprimento da ráquis foliar. O modelo se ajustou com um R2 = 0,84, significativo a 1 % do nível de probabilidade. A relação entre a Área Foliar Total (AFT) estimada pelo modelo e a área foliar total medida, para a planta de dendê, apresentou um R2 = 0,99, mostrando alta correlação dos dados medidos e estimados. Os dados são iniciais, mas já demonstram um potencial de estimativa da área foliar total a partir de medições de fácil execução.