ESTUDO DA VARIABILIDADE DAS PROPRIEDADES TECNOLÓGICAS DAS ROCHAS ORNAMENTAIS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES

  • José Luiz Ernandes Dias Filho
  • Aldo Durand Farfán
Palavras-chave: Rochas Ornamentais, Propriedades Tecnológicas, Semivariograma, krigagem

Resumo

O presente projeto estuda as propriedades físico-mecânicas da rocha do afloramento rochoso em Ibitioca, distrito de Campos dos Goytacazes. A caracterização tecnológica da rocha pretende fornecer insumos para conhecermos o material quanto as suas propriedades e através da geoestatística conhecer a variabilidade das características tecnológicas do maciço e assim, orientar melhor a direção de exploração das jazidas, bem como a valorização econômica dos melhores locais. Através das coordenadas geográficas, podemos identificar locais com características tecnológicas próprias. Tais características podem ser consideradas como variáveis regionalizadas que junto à geoestatística é possíveldescobrir a variabilidade de uma variável selecionada sem precisar determiná-la em muitos pontos, o que exigiria mais tempo e custo. Os ensaios de laboratório foram realizados na oficina do LECIV, utilizando o procedimentoda norma ASTM (Standard Test Method for determination of the Point-load Strength Index of rock. Designation: D5731-95. Annual Book of ASTM Standard, 4: 494-500. 1995), a máquina VERSA TESTER, SOIL TEST ELE INTERNATIONAL e o método estatítico é a Kigagem.A metodologia aplicada ao projeto necessita escolher um ponto a mais na jazida a ser estudado e comparado ao final com aplicação da krigagem. Para “pular” esta etapa, omitiu-se a cada interação do método a ausência de um dos pontos ensaiados. A partir disto analisa-se a validação cruzada, curva referente ao cruzamento dos valores de média real pelo valor estimado pelo método. O resultado de 0,988, o índice de correlação, indica que a validação ficou próximo da unidade. Porém quatro das onze amostras se comportaram fora do padrão. Para que os resultados sejam os melhores muda-se o modelo teórico e verifica-se o melhor. Também é interessante verificar a consistência dos ensaios realizados. Observou-se com o resultado que o local de estudo poderia se dividir em três locais distintos, e não apenas um. Mesmo com o resultado de validação cruzada que mostrou que 36% dos dados estavam fora do ideal e o gráfico tenha fornecido um modelo adequado ao projeto de 0,988.