ESTUDO DE SEDIMENTOS DO RIO PARAÍBA DO SUL POR MEV/EDS

  • Laís Rodrigues Barbosa
  • Martha Lima de Oliveira
  • Flávio Costa Miguens
Palavras-chave: microanálise de raio X, sedimentos recentes, morfologia

Resumo

A bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul é uma das mais importantes do Brasil; sendo altamente impactada por efluentes industriais, domésticos e do agronegócio. O principal objetivo deste resumo é caracterizar sedimentos recentes do estuário do Rio Paraíba do Sul por microscopia eletrônica de varredura convencional e analítica. A microscopia dos sedimentos coletados dos primeiros 3 cm do fundo em 20 pontos do estuário do Rio Paraíba do Sul, foi realizada em sub-alíquotas de 100 ?g que foram aderidas em suportes de alumínio com fita adesiva de carbono dupla-face e cobertas com camada de carbono; sendo analisadas em Microscópio Eletrônico de VarreduraZEISS EVO 40 acoplado a sistema de microanálise IXFR com detector de Si/Li, operando a 25 KV, 1024 canais, resolução de 125 eV, a 8,5 mm de distância de trabalho, com correção ZAF. Foram gerados SEimages, BSEimages, espectros de composição elementar e mapas de distribuição de elementos do sedimento. Agregados amorfos e partículas são predominantes nos sedimentos. Sua heterogeneidade morfológica ocorre, provavelmente, devido aos processos de deposição-dissolução causados pelo fluxo do rio. Diatomáceas, fragmentos de plantas esílica biológica foram também identificados. Al, Si e O são os elementos majoritários encontrados nas partículas inorgânicas e agregados. K, Fe e Ti ocorrem como elementos minoritários e Na e Mg aparecem como elementos traço. O mapa de distribuição dos elementos sugeriu fortemente uma predominância de aluminossilicato de K. O Fe encontra-se difuso ou concentrado em agregados e o Ti detectou-se em agregados ou partículas pequenas. A análise preliminar corrobora a viabilidade metodológica para caracterização morfológica, química e norteia estratégias para detecção de elementos traço ecarbonatos em sedimentos.