ESTUDOS DE BIODIESEIS PELA EVOLUÇÃO DA EFUSIVIDADE TÉRMICA OBTIDA POR METODOLOGIA FOTOPIROELÉTRICA

  • Emerson Canzian Cararo
  • Francisco de Assis Léo Machado
  • Edson Corrêa da Silva
Palavras-chave: Técnicas Fototérmicas, Metodologia Fotopiroelétrica, Biodiesel

Resumo

Técnicas fototérmicas têm se mostrado cada vez mais eficazes no estudo de materiais sólidos, líquidos e pastosos, seja realizando estudos espectroscópicos ou de caracterização térmica. Neste trabalho iniciamos medidas térmicas de algumas amostras de biodieseis, óleos precursores, e mistura de biodiesel em diesel de petróleo. A propriedade analisada foi a efusividade térmica por meio da metodologia fotopiroelétrica, técnica que melhor se enquadra na análise de materiais líquidos e pastosos. O arranjo experimental consiste na montagem de uma célula denominada inversa (IPPE). Nesta configuração, luz laser modulada é incidida em um sensor PVDF de 9 ?m com um bom contato térmico. O sinal gerado devido a uma diferença de potencial é detectado por um amplificador Lock-in. A amplitude e a fase do sinal são obtidas em função da freqüência de modulação da luz (laser) incidente. A efusividade térmica é obtida através do ajuste de algumas expressões teóricas, para isso, uma calibração com água e etileno glicol é necessária. Foram obtidos resultados da efusividade térmica de algumas amostras tais como: girassol, soja, mamona, nabo, palma e fritura. Todos os óleos citados mostraram que a efusividade térmica dos óleos precursores são maiores que o de seus respectivos biodieseis. Foram feitas misturas de biodiesel em diesel de petróleo que variaram de 0% a 100%. Os resultados indicam que não há um processo associativo na amostra, pois se obteve um comportamento linear no valor da efusividade de todas as seis diferentes amostras estudadas. Além disso, verificamos que a taxa de variação da efusividade térmica do diesel com a adição de biodiesel depende fortemente do óleo precursor utilizado no processo de produção. Após a obtenção desses resultados é possível concluir que a metodologia fotopiroelétrica é eficaz na medida da efusividade térmica de biodieseis e seus respectivos óleos precursores, bem como, mostrou-se um método efetivo no controle de qualidade de características importantes de tais amostras.