DETERMINAÇÃO DE PARÂMETROS NO PROCESSO DE DIFUSÃO ANÔMALA USANDO EVOLUÇÃO DIFERENCIAL

  • William Júnio de Lima
  • Fran Sérgio Lobato
  • Fábio de Oliveira Arouca

Resumo

Nos últimos anos, o desenvolvimento e o aprimoramento de novas práticas experimentais associado à modelos matemáticos tem possibilitado o avanço no que tange o estudo do fenômeno de difusão anômala. No contexto experimental, a evidência deste fenômeno não é uma tarefa trivial, já que o mesmo só pode ser observado apenas para uma restrita gama de materiais presente na natureza. Na prática, uma das formas de se observar a presença deste fenômeno é verificar se os perfis de concentração colapsam em torno de um valor de referência definido em termos de uma nova variável independente que é função de um fator de escala. Caso esse fator assuma o valor de 0;5 tem-se a difusão clássica, isto é , o deslocamento quadrático médio é função linear do tempo. Caso contrário, tem-se a difusão anômala. Diante do que foi apresentado, a presente contribuição tem como objetivo aplicar o algoritmo de Evolução Diferencial para a determinação de parâmetros em um modelo empírico para fins da identificação do fenômeno de difusão anômala em diferentes materiais (tijolo de barro queimado e calcário). A partir dos resultados obtidos foi possível observar a presença do fenômeno de difusão anômala através da identificação do fator de escala.
Publicado
21-12-2018