PRODUÇÃO DE FERTILIZANTE DE LIBERAÇÃO LENTA DE FÓSFORO OBTIDO A PARTIR DE QUITINA EXTRAÍDA DO EXOESQUELETO DO CAMARÃO LITOPENAEUS VANNAMEI

  • Lauro Cézar Rangel Radael
  • Damaris Guimarães

Resumo

A utilização de fertilizantes fosfatados nos solos brasileiros pode resultar em perdas de até 70% do total aplicado. Isso é ocasionado principalmente pela alta afinidade dessa classe de fertilizantes com íons presentes no solo, tais como: Fe; Ca e Al. Dentro desse contexto, no presente trabalho foi desenvolvido um fertilizante a base de fósforo e quitosana que seja resistente aos fatores que afetam o seu rendimento. A quitosana utilizada foi produzida a partir das cascas do camarão Litopenaeus vannamei que foram submetidas aos seguintes tratamentos: (i) pré-tratamento; (ii) desmineralização com solução de HCl 1 mol.L-1; (iii) desproteinação com solução de NaOH 2 mol.L-1; (iv) despigmentação com solução de NaClO 1% m/v; (v) desacetilação alcalina com solução de NaOH 60% m/v. O rendimento global da etapa de produção da quitosana foi de 13,3% e essa apresentou um grau de desacetilação de 80,8%. Com esse material, produziu-se o fertilizante pelo método de inversão de fases, o qual resultou em esferas com tamanho médio de 4,0 mm e resistência mecânica satisfatória quando comparada aos demais fertilizantes fosfatados. O comportamento do fertilizante no solo foi observado por um período de 30 dias. Nesse intervalo, o mesmo apresentou baixa solubilidade e alta absorção de umidade.
Publicado
21-12-2018