MODELAGEM MATEMÁTICA DAS CURVAS DE SECAGEM E A DETERMINAÇÃO EXPERIMENTAL DO COEFICIENTE DE DIFUSÃO PARA O MAMÃO FORMOSA (Carica papaya L.) EM SECADOR DE LEITO FIXO

  • Renan Carlos Freitas de Lima
  • Sérgio Henriques Saraiva
  • Emanuelly Zanotti Hoffman Peixoto

Resumo

O processo de secagem de alimentos é comumente utilizado em indústrias alimentícias, com a finalidade da preservação dos alimentos para seu uso direto ou como matérias primas para novos produtos. Os objetivos no presente trabalho foram validar diversos modelos matemáticos semi-empíricos ao processo de secagem do mamão formosa (Carica papaya L.) em camadas delgadas, determinar o coeficiente de difusividade efetiva, obter a energia de ativação, além de, determinar os teores de umidade finais para cada temperatura de secagem. A secagem do produto foi realizada sob variações controladas de temperatura (min. 42ºC a máx. 70ºC) e velocidade fixada do ar de aquecimento de 1 m.s-1. Dentre os modelos ajustados aos dados experimentais, o que melhor representou as curvas de secagem do mamão formosa foi o modelo de Midilli, com o coeficiente de determinação ajustado (R2a) na faixa de 0,9976 – 0,9996. Os coeficientes de difusividade efetiva foram estimados matematicamente entre os valores de 1,0667 x 10-9 e 3,3355 x 10-9 m2.s-1 para as temperaturas propostas e a energia de ativação para o sistema foi de, aproximadamente, 34,421 KJ.mol-1
Publicado
21-12-2018