ESTIMATIVA DE FLUXO TÉRMICO BIDIMENSIONAL PERMANENTE COM O MÉTODO DE MONTE CARLO VIA CADEIAS DE MARKOV, TÉCNICAS DE REGULARIZAÇÃO E TERMOGRAFIA POR INFRAVERMELHO

  • Emerson de Lima Sanches
  • Diego Campos Knupp
  • Luiz Alberto da Silva Abreu
  • Antônio J. Silva Neto
  • Fabricio da Silva Mascouto

Resumo

O presente artigo aborda a estimativa de fluxos térmicos permanentes com variação bidimensional, aplicados a um dos contornos de uma amostra termicamente fina, utilizando o Método de Monte Carlo via Cadeias de Markov para a solução do respectivo problema inverso, bem como as técnicas de regularização baseadas na Total Variation (TV) empregada informação a priori, e na substituição dos dados experimentais por expansões truncadas das autofunções associadas. Além das metodoligias inversa e de regularização, utiliza-se o Método das Diferenças Finitas (MDF) para a solução do problema direto associado, cujo modelo equivale a um problema de condução de calor em regime permanente e com variação espacial em duas direções. Os resultados apresentados para o problema inverso referem-se a dados experimentais reais obtidos via termografia por infravermelho para um caso estudado, enfatizando a influência da regularização dos mesmos para a recuperação do fluxo térmico.
Publicado
21-12-2018