CARACTERIZAÇÃO ESTRUTURAL DE ARGILAS BENTONÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DE NANOCOMPÓSITOS POLIMÉRICOS

  • Carlos Ivan Ribeiro de Oliveira
  • Nancy Isabel Alvarez Acevedo
  • Marisa Cristina Guimarães Rocha
  • Joaquim Teixeira de Assis
  • Alexei Kuznetsov

Resumo

Argilas bentoníticas têm sido muito utilizadas no desenvolvimento de nanocompósitos poliméricos devido a possibilidade de exfoliação de partículas de argila até escala nanométrica da sua espessura com a consequente elevada razão de aspecto apresentada por essas partículas. A disponibilidade alta de bentonitas no Brasil, com as principais jazidas no Estado da Paraíba, propicia a sua utilização em uma vasta gama de setores tecnológicos, entre eles o setor de produção de nanocompósitos poliméricos. Contudo, as propriedades físico-químicas específicas de nanopartículas de argila são requeridas para que elas sejam apropriadas como componente aditivo em materiais compósitos. O presente trabalho tem como objetivo a caracterização físico-mineralógica de amostras de bentonitas comerciais: uma bentonita sódica natural (BSN) importada e uma bentonita sódica ativada (BSA) de origem brasileira. As amostras das bentonitas foram caracterizadas por meio de determinação do tamanho de partículas por MALLS, fluorescência de raios X, difração de raios X, espectroscopia de absorção no infravermelho e análise termogravimétrica. Resultados obtidos com a caracterização química e estrutural das bentonitas indicaram que as mesmas são constituídas majoritariamente por argilomineral esmectítico, além de quartzo. Esses resultados foram confirmados por meio da caracterização das amostras por espectroscopia de absorção no infravermelho. A análise termogravimétrica mostrou que as bentonitas avaliadas apresentam natureza policatiônica.
Publicado
21-12-2018