APLICAÇÃO DA TEORIA DE REDES PARA ANÁLISE LOGÍSTICA DOS HUBPORTS DA CABOTAGEM BRASILEIRA

  • Carlos César Ribeiro Santos
  • Hernane Borges de Barros Pereira
  • Anderson da Silva Palmeira
  • Marcelo do Vale Cunha

Resumo

Este artigo apresenta uma aplicação da teoria de redes sob o ponto de vista dalogística brasileira, especificamente o modal aquaviário e sua tipologia cabotagem. Talanálise foi permitida, a partir da disponibilidade dos dados estatísticos sobre amovimentação de cargas no Brasil advindos do Sistema Aquaviário da Agência Nacional deTransportes Aquaviários. Uma matriz para construção da rede foi estabelecida, o quêpermitiu, posteriormente, a identificação das diversas métricas de redes como o grau desta,coeficiente de aglomeração e intermediação. Os portos de Santos (SP) e Suape (PE)apresentam-se com os maiores graus de entrada e saída da rede, estabelecendo-se assimcomo os hubports da navegação por cabotagem brasileira entre os anos de 2010 a 2015. Osresultados apresentados apontam um excesso na movimentação de cargas nos hubports, bemcomo uma oportunidade do ponto de vista logístico, de crescimento e investimentos em portoscomo Salvador(BA) e Vitória (ES) para fortalecimento da navegação marítima nacional.
Publicado
21-12-2018