EFEITO DA ADIÇÃO DE ÓXIDO DE CÉRIO NA DISTRIBUIÇÃO GRANULOMÉTRICA DO BaTiO3

  • Sarita de Miranda Rimes
  • Mônica Calixto de Andrade
  • Leôncio Diógenes Tavares Câmara
  • João Gabriel Souza Debossam
  • Geysa Negreiros Carneiro

Resumo

No presente estudo, foram realizados experimentos com o intuito de analisar a distribuição granulométrica do pó de titanato de bário dopado com óxido de cério, em concentrações de 1% e 5% de CeO2, comparando os resultados com amostras de titanato de bário sem dopagem, chamadas “puras”. Essas, apesar de não conterem óxido de cério, foram misturadas, anteriormente, a alguns tipos de reagentes, para diminuir a temperatura de calcinação do composto. As amostras foram calcinadas a 500 ºC, 600 ºC, 700 ºC e 800 ºC, formando, então, um total de doze amostras. A análise granulométrica foi feita pelo equipamento Mastersizer 2000E, da Malvern Instruments, e a amostra foi estudada antes e depois do uso do ultrassom. Foi observado que apenas a amostra dopada com 1% de CeO2, calcinada a 800 ºC, não apresentou diminuição no tamanho de partícula. No entanto, para a amostra com 5% de CeO2, calcinada nessa mesma temperatura, houve diminuição. Os resultados sugerem, portanto, que nem sempre a dopagem com óxido de cério acarreta na diminuição do tamanho das partículas, mas que esta depende, ainda, da temperatura na qual a amostra foi preparada e da concentração de dopante no composto.
Publicado
21-12-2018