QUIMIOMETRIA APLICADA A ELETROQUÍMICA NA DETERMINAÇÃO DA SENSITIZAÇÃO DO AÇO INOXIDAVEL SUPERDUPLEX UNS S32750

  • Marcelo de Sampaio
  • Anderson Barbosa Furtado
  • Juan Pardal
  • Sergio Tavares
  • Eduardo Ponzio

Resumo

Os aços inoxidáveis duplex podem ser tornar suscetíveis a corrosão intergranular quando expostos à tratamentos térmicos inapropriados. A precipitação de fases ricas em cromo como carbonetos de cromo do tipo Cr7C3 e Cr23C6 e outras fases como a sigma, processo esse conhecido como sensitização, geram empobrecimento de cromo nas regiões adjacentes, tornando-as mais suscetíveis a corrosão. Uma das formas de se medir o grau de sensitização de um aço é através do ensaio de PERC. Na indústria é de suma importância que o grau de sensitização possa ser medido com precisão, de forma a se evitar possíveis os possíveis transtornos envolvendo a corrosão. O presente trabalho visa validar as concentrações da solução eletrolítica utilizada nos ensaios de PERC, de forma a se obter resultados mais precisos do grau de sensitização medido. Assim como observar e entender melhor a interação e influência de cada componente utilizado. Para isso foi aplicado um planejamento multivariado, Matriz Doehlert. Além das concentrações dos 3 eletrólitos principais (H2SO4, NaCl e KSCN) também foi estudada a velocidade de varredura. O planejamento gerou 21 ensaios que foram realizados no aço superduplex UNS S32750 que apresentava 18% de sensitização. Os resultados foram tratados no programa Statistica 10.0 e gerou os parâmetros críticos, ou seja, aqueles com os quais obteríamos os resultados mais próximos dos reais, que ao serem testados proporcionaram resultados em torno dos 18%.
Publicado
21-12-2018