QUALIFICAÇÃO TEXTURAL E ELEMENTAR DO MINÉRIO DE MANGANÊS DE GUAÇUÍ (ES)

  • Ualisson Donardelli Bellon -
  • José Helber Vinco -
  • Damaris Guimarães -

Resumo

A caracterização dos depósitos de materiais manganesíferos de Guaçuí (Espírito Santo) é de suma importância dada a sua aplicabilidade industrial. Para realizar as análises, coletou-se uma amostra do minério e realizaram-se análises macroscópicas e microscópicas de suas características texturais e estruturais de seus componentes minerais. Além disso, pastilhas foram preparadas para análise qualitativa elementar por Fluorescência de Raios X. A análise petrográfica indicou, a níveis macroscópicos, que se trata de um material coeso, poroso, com diferentes níveis de oxidação e hidratação, responsável por gerar compostos metálicos. A microscopia revelou microporosidades e superfícies anisotrópicas, com materiais de diferentes hábitos cristalinos fortemente alterados ou resultantes da lixiviação dos compostos iniciais. A Fluorescência de Raios X indicou não somente a presença do manganês (Mn) e o ferro (Fe), comumente encontrados nesse tipo de minério, mas também uma diversidade de elementos raros como o cobalto (Co) e o térbio (Tb). Sendo assim, uma melhor idealização de métodos que sejam mais adequados no beneficiamento desse material se torna possível, a partir da compreensão e exposição das características do minério.

Biografia do Autor

Ualisson Donardelli Bellon, -
-
José Helber Vinco, -
-
Damaris Guimarães, -
-
Publicado
22-12-2018