PESQUISA E NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NA CONSCIENTIZAÇÃO DE DIFERENTES GERAÇÕES ACERCA DA ESCASSEZ DE RECURSOS HÍDRICOS

  • Yann Almeida Belmont Paula Universidade Federal Fluminense
  • Lidiane Rangel de Oliveira Colégio Estadual Rotary
  • Joel de Sá Rosa Universidade Federal Fluminense
  • Teresa Monteiro Universidade Federal Fluminense
  • Gecielma Rangel Universidade Federal Fluminense
  • Thais Pogian Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Crise-hídrica. Geração. Juventude.

Resumo

O presente trabalho teve como contexto de realização o período em que diversos Estados da Região Sudeste sofreram com o baixo índice de reserva hídrica – com destaque para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro - no ano de 2015. Com efeito, buscou-se realizar uma atividade pedagógica envolvendo bolsistas PIBID1 - UFF e alunos do Colégio Estadual Rotary II cujo tema, denominado de ‘crise hídrica’ a época, fosse discutido. Vale destacar que a experiência pedagógica desenvolvida insere-se como tema curricular transversal, integrando-se aos eixos: educação ambiental, educação em direitos humanos, educação tecnológica básica e processos de envelhecimento. Objetiva-se, portanto, desenvolver o conhecimento crítico dos alunos do Ensino Médio como internautas a respeito das questões ambientais, políticas, sociais e geracionais que envolvem o tema do uso dos recursos hídricos. A metodologia apresenta-se em três momentos: 1. Elaboração e aplicação de um WebQuest relacionado ao tema; 2. Orientação metodológica para a realização de pesquisas na rede em formato PowerPoint, contendo o título da atividade, objetivos, tarefas, processo e recursos - como o questionário a ser respondido a partir de links pré-selecionados; 3. O material apresentado foi disponibilizado, pelos alunos, no grupo criado no Facebook para a realização da atividade pedagógica. A partir da pesquisa e resposta ao questionário, cada grupo de alunos criou um roteiro e produziu um vídeo que foi “compartilhado” e “visualizado” por todos em sala. Por ser um grupo aberto, alunos de outras turmas que não participaram puderam “curtir” e “compartilhar” em suas “timeline” os vídeos de seus ‘friendsbook’. Os grupos atingiram os objetivos propostos, praticando suas habilidades de interpretação de textos. A importância do direcionamento da pesquisa proporcionou uma primeira experiência no tratamento de informações da rede de forma mais apurada e crítica pelos alunos. Com a produção de pequenos vídeos pelos grupos, inúmeras sensibilidades sobre o uso dos recursos hídricos se explicitaram, muitas delas orientadas por suportes de medias mais tradicionais da sociedade brasileira – como telejornais dentre outros.