A justiça ambiental no contexto da saúde pública em cidades com elevada expansão econômica e demográfica

  • Talita Rios da Costa Elias
  • Luis Felipe Umbelino dos Santos
Palavras-chave: Justiça ambiental. Saneamento. Saúde pública.

Resumo

O crescimento acelerado, desordenado e sem planejamento urbano, acarreta a concentração da população migrante de baixa renda em áreas periféricas dos municípios, destituídas de infraestrutura mínima para garantir qualidade de vida, como por exemplo, saneamento básico e serviços de saúde. Vários problemas socioambientais estão fundamentados em políticas públicas que visam apenas o crescimento econômico como forma de garantir a equidade social. A compreensão entre a relação de políticas públicas, meio ambiente e saúde pública como elemento principal do saneamento básico visando a garantia da qualidade de vida sem distinção entre as populações, é de grande interesse para a promoção da justiça ambiental. O objetivo desta revisão é estabelecer uma conexão entre uso e ocupação do solo, saneamento ambiental e saúde pública frente a um crescimento urbano, onde prevalece a desigualdade no acesso aos recursos naturais e a vulnerabilidade social estabelecendo um quadro de injustiça ambiental.