Naturalização das desigualdades sociais na singularidade da sociedade brasileira

Autores

  • Verônica Gonçalves Azeredo Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ

DOI:

https://doi.org/10.19180/1809-2667.v20n32018p334-345

Palavras-chave:

Herança sociocultural, Naturalização das desigualdades, Subcidadania

Resumo

Artigo de revisão, produto de pesquisa bibliográfica, problematiza a naturalização das desigualdades sociais enquanto herança sociocultural brasileira. Recorta analiticamente a sociedade rural (Colonial) e a fase de ascendência da cultura citadina (Republicana) no país. O objetivo é identificar elementos dessa herança que configuram os principais dualismos e antagonismos no século XXI. O pressuposto é o de que a modernidade brasileira, presidida por valores personalistas da aristocracia rural escravocrata, não conseguiu transformar o indivíduo em categoria universal. O resultado é emergência e naturalização do fenômeno da subcidadania como consequência do abandono dos sujeitos deserdados econômica, social e culturalmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Verônica Gonçalves Azeredo, Universidade Federal Fluminense (UFF), Campos dos Goytacazes/RJ

Doutora em Política Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Prof.ª Adjunta da UFF - Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional. Em Estágio Pós-doutoral em Política Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF) – Niterói/RJ – Brasil. E-mail: vgazeredo@gmail.com.

Downloads

Publicado

07-12-2018

Como Citar

AZEREDO, V. G. Naturalização das desigualdades sociais na singularidade da sociedade brasileira. Revista Vértices, [S. l.], v. 20, n. 3, p. 334–345, 2018. DOI: 10.19180/1809-2667.v20n32018p334-345. Disponível em: https://essentiaeditora.iff.edu.br/index.php/vertices/article/view/12106. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos de revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)