Gestão Democrática e Partidos de Massa: Utopia ou Realidade?

  • Neila Ferraz Moreira Nunes Faculdade de Filosofia de Campos
Palavras-chave: .

Resumo

É uma constante na Ciência política a preocupação em detectar até que ponto a direção de organizações partidárias, sindicatos e outras instituições conseguem atender às demandas e anseios de seus filiados. Os partidos políticos atuam de acordo com suas bases? A direção dos sindicatos realizam uma política concernente com seus membros? Os políticos eleitos governam de acordo com seus eleitores? Buscamos neste artigo refletir sobre estas questões e inferir sobre a possibilidade da atuação democrática nos partidos de massa, e por desdobramento em outras instituições, a partir do pensamento “elitista” em geral e em particular da obra de Robert Michels.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neila Ferraz Moreira Nunes, Faculdade de Filosofia de Campos
Professora de História do Brasil da Faculdade de Filosofia de Campos. Mestranda em Ciências Sociais pelo IUPERJ-UCAM.

Referências

BOBBIO, Norberto, et al. Dicionário de Política, 12 ed. Brasília : UnB, 1999.

GRYNSPAN, Mario. Ciência, Política e Trajetórias Sociais, Uma Sociologia Histórica da Teoria das Elites. Rio de Janeiro : FGV, 1999.

MICHELS, Robert. Sociologia dos Partidos Políticos. Brasília : UnB,1982.

OLSON, Mancur. A Lógica da Ação Coletiva. São Paulo : EDUSP, 1999.

SCHUMPETER, Joseph A. Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro : Zahar,1984.

Como Citar
NUNES, N. F. M. Gestão Democrática e Partidos de Massa: Utopia ou Realidade? . Revista Vértices, v. 4, n. 1, p. 32-36, 11.
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##