Efeitos adversos da maquiagem para a área dos olhos e notificação no NOTIVISA

Palavras-chave: Maquiagem, Efeitos adversos, Cosmetovigilância

Resumo

A maquiagem para a área dos olhos é utilizada por muitas mulheres em todo o mundo. O rímel, lápis de olho, delineador e sombra para as pálpebras são alguns dos cosméticos utilizados. O objetivo deste estudo foi avaliar o conhecimento das mulheres de Campos dos Goytacazes-RJ sobre os possíveis efeitos adversos da maquiagem para a área dos olhos e o possível conhecimento e utilização do Sistema de Notificação em Vigilância Sanitária (NOTIVISA) para registro, em caso de ocorrência desses efeitos. Foi enviado um formulário on-line por meio das mídias sociais como Facebook, Instagram e WhatsApp. Foram entrevistadas 196 mulheres, dentre elas 159 residentes da cidade de Campos dos Goytacazes-RJ. A pesquisa revelou que 64,8% das mulheres entrevistadas desconhecem os efeitos adversos que a maquiagem para a área dos olhos pode causar, 79,9% não conhecem o sistema NOTIVISA e 95,0% nunca o utilizaram. Sugere-se o desenvolvimento de formas de divulgação do sistema NOTIVISA e campanhas de conscientização do uso desses produtos cosméticos, principalmente por serem considerados produtos inofensivos à saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Vieira de Sousa, Faculdade de Medicina de Campos (FMC), Campos dos Goytacazes/RJ
Acadêmica do Curso de Graduação em Farmácia na Faculdade de Medicina de Campos (FMC) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: mariaasousa11@hotmail.com.
Jaise Silva Ferreira, Faculdade de Medicina de Campos (FMC), Campos dos Goytacazes/RJ
Mestre em Ciência Animal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Professora de Farmacotécnica, Atenção Farmacêutica, Homeopatia, Cosmetologia, Saúde Pública e Bioquímica no Curso de Farmácia da Faculdade de Medicina de Campos (Fundação Benedito Pereira Nunes) – Campos dos Goytacazes/RJ – Brasil. E-mail: jaisesf@gmail.com.  

Referências

ALMEIDA, L. S. An Overview of Trials´Accreditation and Recognition of Brazilian Tests Used for the Safety Evaluation of Cosmetic Products. Cosmetics, v, 3, n. 20, 2016. DOI: https://doi.org/10.3390/cosmetics3020020. Disponível em: https://www.mdpi.com/2079-9284/3/2/20/htm. Acesso em: 30 abr. 2020.

ANVISA. Conceitos e definições. 2018. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/monitoramento/conceitos-e-definicoes. Acesso em: 30 abr. 2020.

ANVISA. RDC nº 332, de 01 de dezembro de 2005. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2718376/RDC_332_2005_.pdf/347786f85b8146fa-9c2a-fcb79dd1673d. Acesso em: 30 abr. 2020.

ANVISA. RDC nº 7, de 10 de fevereiro de 2015. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2867685/%282%29RDC_07_2015_ COMP.pdf/471cee74-d310-4b49-bd8f-ee8c744b142d. Acesso em: 26 set. 2019.

BRASIL. Lei nº 9782, de 26 de janeiro de 1999. Brasília, DF, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9782.htm. Acesso em: 21 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 348, de 18 de agosto de 1997. Brasília, DF, 1997. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs1/1997/prt0348_18_08_1997_1.html. Acesso em: 21 mar. 2020.

CUNICO, M. M.; LIMA, C. P. Os cosméticos e o risco da vaidade precoce. 2011. Disponível em: https://docplayer.com.br/17350278-Os-cosmeticos-e-os-riscos-da-vaidade-precoce.html. Acesso em: 21 mar. 2021.

FERRAZ, I. R.; YABRUDE N. W.; THIVES, F. M. O que leva o consumo pela maquiagem. 2011. Trabalho de conclusão de Curso (Tecnólogo de Cosmetologia e Estética) - Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI, 2011. Disponível em: https://docplayer.com.br/67760065-O-que-leva-oconsumopelamaquiagem.html#show_full_text. Acesso em: 26 jul. 2020.

GARBOSSA, W. A. C.; CAMPOS, P. M. B. G. M. Evaluation of the Brazilian Cosmetic Legislation and its impact on the industries during the 20th century. Braz. J. Pharm. Sci., São Paulo, v. 52, n. 2, p. 319-328, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/S1984-82502016000200010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-82502016000200319&lng=en&tlng=en. Acesso em: 21 mar. 2020.

HUF, G. et al. Reações adversas aos produtos cosméticos e o Sistema de Notificação em Vigilância Sanitária: um inquérito. Revista Brasileira de epidemiologia, v. 16, n. 4, p. 1017-1020, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-790X2013000400021. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2013000401017&lng=en&tlng=en. Acesso em: 21 mar. 2020.

OLIVEIRA, J. R.; XAVIER, R. M. F.; SANTOS JUNIOR, A. F. Eventos adversos notificados ao Sistema Nacional de Notificações para a Vigilância Sanitária (NOTIVISA): Brasil, estudo descritivo no período 2006 a 2011. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 22, n. 4, p. 671-678, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742013000400013. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742013000400013&lng=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso em: 13 set. 2020.

SBD. Sociedade Brasileira de Dermatologia. Você sabia que maquiagem tem prazo de validade? 2016. Disponível em: https://www.sbd.org.br/noticias/sociedadebrasileira-de-dermatologia-alerta-voce-sabia-que-maquiagem-tem-prazo-devalidade/. Acesso em: 9 set. 2019.

ŚWIERCZEK, L. et al. Determination of heavy metals in eyeshadows from china. Monatsh Chem, v. 150, p. 1675-1680, 2019. DOI: https://doi.org/10.1007/s00706-019-02467-7. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s00706-019-02467-7. Acesso em: 13 set. 2020.

WHO. Glossary of terms used in Pharmacovigilance. Disponível em: http://who-umc.org/Graphics/24729.pdf. Acesso em: 21 mar. 2020.

Publicado
01-06-2021
Como Citar
SOUSA, M. DE F. V. DE; FERREIRA, J. S. Efeitos adversos da maquiagem para a área dos olhos e notificação no NOTIVISA . Revista Vértices, v. 23, n. 2, p. 526-537, 1 jun. 2021.
Seção
Artigos Originais