Pandemia e violência

Palavras-chave: Violência, Pandemia, Ideologia, Manipulação/catarse, Reificação

Resumo

As dimensões da violência e da pandemia se encontram num terreno histórico de pleno desenvolvimento de relações reificadoras, alterando nossa atitude perante a morte, produzindo um estranhamento e um anestesiamento das consciências diante de diferentes formas de manifestação da violência: subjetiva, simbólica e sistêmica. A particularidade da formação social e histórica brasileira, com o esgotamento da Estratégia Democrática e popular e sua linha de conciliação de classes, se manifesta em uma inflexão conservadora marcada pelo irracionalismo e a agudização da polarização social que leva a um país fraturado. As bases históricas do capitalismo dependente e da forma política autocrática são os fundamentos para compreender nossa atitude diante da pandemia e a violência que nela se expressa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Luís Iasi, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro/RJ
Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2004). Professor Associado I do Departamento de Política Social e Serviço Social Aplicado da Escola de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro/RJ – Brasil. E-mail: mauroiasi@gmail.com.

Referências

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. In: ZIZEK, S. (org.). Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BENJAMIN, W. Sobre o conceito de História. In: BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BRECHT, B. Poemas 1913-1956. São Paulo: Brasiliense, 1986.

FREUD, S. Escritos sobre a guerra e a morte [1915]. Covilhã: Universidade da Beira Interior, LusoSofia Press, 2009.

FREUD, S. Luto e Melancolia. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1994.

IASI, M. L. Nem luto nem melancolia. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2020/08/21/nem-luto-nem-melancolia/. Acesso em: set. 2020.

IASI, M. L. Um país fraturado. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2018/09/10/um-pais-fraturado/. Acesso em: set. 2020.

LAS CASAS, F. B. O Paraíso destruído: a sangrenta história da conquista da América. Porto Alegre: L&PM, 2001.

MARX, K. O Capital, livro I, volume I. São Paulo: Boitempo, 2013.

REICH, W. Materialismo Dialético e Psicanálise. Lisboa: Presença, 1977.

ZIZEK, S. Violência: seis reflexões laterais. São Paulo: Boitempo, 2014.

Publicado
30-12-2020
Como Citar
IASI, M. L. Pandemia e violência. Revista Vértices, v. 22, n. Especial, p. 655-666, 30 dez. 2020.
Seção
Dossiê Temático: "Violência de Estado e política social"