Os filhos de um deus menor: de arisco à chegada à acolhida pela philia

Palavras-chave: Estrangeiro, Escola, Hospitalidade, Sociologia pragmática

Resumo

O alargamento da escolarização obrigatória e a tendência dos fluxos migratórios registada em Portugal neste século confrontam-nos com a questão do acolhimento dos alunos estrangeiros na escola. A partir de uma pesquisa empírica em duas escolas do ensino Secundário situadas na área metropolitana de Lisboa, e com recurso a dados provenientes da observação etnográfica e da aplicação de entrevistas semidiretivas, propõe-se uma reflexão em torno das artes de fazer e refazer o comum no plural a partir da figura do estrangeiro. As sociabilidades escolares entre pares e o estabelecimento de relacionamentos de amizade e filiais afigurou-se um ponto de entrada profícuo para compreender os processos de acolhimento daqueles que, porque pouco familiarizados com a escola portuguesa, enfrentam situações de inevitável ansiedade e incerteza num período crítico das suas vidas, a adolescência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Manuel Resende, Universidade de Évora, Portugal
Doutor em Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa (2001). Professor Catedrático no Departamento de Sociologia da Universidade de Évora - Portugal. E-mail: josemenator@gmail.com.
José Maria Carvalho, Universidade de Évora, Évora
Professor Assistente Convidado (Sociologia) na Universidade Nova de Lisboa. Doutorando em Sociologia na Universidade de Évora – Portugal. E-mail: carvalhoze10@hotmail.com.

Referências

AURAY N. Les agrandissements politiques de la jeunesse. Jeu, internet et citoyenneté. In: BREVIGLIERI, M.; CICCHELLI, V. (ed.). Adolescences méditerranéennes: L’espace public à petits pas. Paris: Le Harmattan. 2007. p. 113-126.

BREVIGLIERI, M. L'arc expérientiel de l'adolescence : esquive, combine, embrouille, carapace et étincelle… Éducation et sociétés, v.1, n. 19, p. 99-113, 2007a.

BREVIGLIERI, M. Ouvrir le monde en personne. Une anthropologie des adolescences. In: BREVIGLIERI, M. ; CICCHELLI, V. (ed.). Adolescences méditerranéennes: L’espace public à petits pas. Paris: Le Harmattan, 2007b. p. 19-59.

BREVIGLIERI M.; STAVO-DEBAUGE J. L’hypertrophie de l’œil. Pour une anthropologie du ‘passant singulier qui s’aventure à découvert’. In: CEFAI, D.; SATURNO, C. (ed.). Isaac Joseph, itinéraire d’un pragmatiste. Paris: Economica, 2007. p. 79-98.

DIONÍSIO, B. A gramática do projeto de vida nas políticas de orientação escolas e profissional. In: RESENDE, J. et al. (org.). Pluralidades Públicas do Público? Controvérsias em Educação, Saúde e nos Modos de Ser Solidário. Portalegre: Instituto Politécnico de Portalegre, 2011. p. 139-152.

DIONÍSIO, B. O que os orientadores fazem com os alunos? O trabalho de preparação das competências para uma carreira de escolhas. In: VIEIRA, M. M. O futuro em aberto. Lisboa: Editora Mundos Sociais, 2015. p. 129-154.

FELDER, M. et al. Between Hospitality and Inhospitality: The Janus-Faced ‘Arrival Infrastructure'. Urban Planning, v. 5, n. 3, p. 55-66, 2020.

GÓIS, P.; MARQUES, J. C. Retrato de um Portugal migrante: a evolução da emigração, da imigração e do seu estudo nos últimos 40 anos. E-cadernos CES, v. 29, p. 125-152, 2018.

KARSENTI, B. La société en personnes: Études durkheimiennes. Paris: Economica, 2006.

MACHADO, F. L. Contornos e especificidades da imigração em Portugal. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 24, p. 9-44, 1997.

MACHADO, F. L. Imigração e Imigrantes em Portugal: parâmetros de regulação e cenários de exclusão. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 41, p. 183-188, 2003.

MACHADO, F. L.; MATIAS, A. R.; LEAL, S. F. Desigualdades sociais e diferenças culturais: os resultados escolares dos filhos de imigrantes africanos. Análise Social, n. 176, p. 695-714, 2005.

MACHADO, F. L.; AZEVEDO, J. A investigação sobre imigração e etnicidade em Portugal: tendências, vazios e propostas. Revista Observatório da Imigração, n. 4, p. 7-31, 2009.

MONSMA, K.; TRUZZI, O. Amnésia social e representações de imigrantes: consequências do esquecimento histórico e colonial na Europa e na América. Sociologias, Porto Alegre, v. 20, n. 49, p. 70-108, set./dez. 2018.

PASQUIER, D. Cultures Lycéennes: La Tyrannie de la Majorité. Paris: Éditions Autrement, 2005.

PATARRA, N. L. Migrações internacionais de e para o Brasil contemporâneo: volumes, fluxos, significados e políticas. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 3, p. 23-33, jul./set. 2005.

PATARRA, N. L., Migrações internacionais: teorias, políticas e movimentos sociais. Estudos Avançados, v. 20, n. 57, p. 7-24, 2006.

PEIXOTO, J. Dinâmicas e regimes migratórios: o caso das migrações internacionais em Portugal. Análise Social, n. 183, p. 445-69, 2007.

PEIXOTO, J. et al. (org.). Vagas Atlânticas: Migrações Entre Brasil e Portugal no Início do Século XXI. Lisboa: Editora Mundos Sociais, 2015.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 54, de 6 de julho de 2018. Institui a Presidência do Conselho de Ministros. Diário da República, p. 2918-2928, 2018.

RAYOU, P. La Cité des Lycéens. Paris: Le Harmattan, 1998.

RESENDE, J. M. A Sociedade contra a Escola? A Socialização Política num contexto escolar de incerteza. Lisboa: Edições Piaget, 2010.

RESENDE, J. M. Habitar a Escola? Reflexões sociológicas sobre o princípio der ordem hierárquica e o princípio da ordem convivencial na escola secundária portuguesa. In: RESENDE, J. M. (coord.); MARTINS, A. et al. (ed.). Pluralidades Públicas do Público? Controvérsias em educação, saúde e nos modos de ser solidário. Portalegre: Centro Interdisciplinar de Investigação e de Inovação do IPP, 2011. p. 171-203.

RESENDE, J. M. Dar conta da permanência na escola. In: CARMO, T. G. Dar conta da permanência: Da invisibilidade à publicitação de uma pergunta. Campos dos Goytacazes: Editora Multicultural, 2019a. p. 14 -46.

RESENDE, J. M. As provas da hospitalidade nas escolas do Ensino Secundário em Portugal. In: ESTEVES, P.; TEIXEIRA, P, (org.). Escola Justa: diversidades, desafios e possibilidades. Curitiba: Brazil Publishing, 2019b. p. 64-102.

RESENDE, J. M.; BEIRANTE, D. Educar a Sexualidade a várias temperaturas na Escola Portuguesa. ETD, Campinas, v. 20, n. 2, p. 391-412, abr./jun. 2018.

RESENDE, J. M.; GOUVEIA, L. As artes de fazer o comum nos estabelecimentos de ensino: outras aberturas sociológicas sobre os estabelecimentos de ensino. Revista Forum Sociológico, n. 23, p. 97-106, 2013.

RESENDE, J. M.; GOUVEIA, L. A sociabilidade escolar à prova do reconhecimento no regime da philia: o (in) aceitável do insulto moral na relação entre pares. In: GUEDES, S. L.; CIPINIUK, T. A. (org.). Abordagens etnográficas sobre educação: Adentrando os muros das escolas. Niterói: FAPERJ, Editora Alternativa, 2014. p. 97-130.

RESENDE, J. M.; GOUVEIA, L.; BEIRANTE, D. Hospitalidade e Integração na arquitetura do comum nas sociabilidades escolares. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 50, n. 177, p. 641-659, jul./set. 2020.

RESENDE, J. M.; VIEIRA, M. M. Subculturas Juvenis nas Sociedades Modernas: os Hippies e os Yuppies. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 35, p. 131-147, jun. 1992.

SEABRA, T. Adaptação e Adversidade: o desempenho escolar dos alunos de origem indiana e cabo-verdiana no ensino básico. Lisboa: ICS-UL, 2010.

SEABRA, T. et al. Trajetos e projetos de jovens descendentes de imigrantes à saída da escolaridade básica. Lisboa: Alto-Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, ACIDI, I.P., 2011.

STAVO-DEBAUGE, J. Le concept de “hantises”. De Derrida à Ricoeur (et retour), Études Ricoeuriennes/Ricoeur Studies, v. 3, n. 2, p. 128-148, 2012.

STAVO-DEBAUGE. J. Qu’est-ce que l’hospitalité? Recevoir l’étranger à la communauté. Montréal: Liber, 2017.

TAYLOR, C. The ethics of authenticity. Cambridge: Harvard University Press, Cambridge, 1991.

THÉVENOT, L. L’action au pluriel: Sociologie des régimes d’engagement. Paris: Éditions la Découverte, 2006.

THÉVENOT, L. Des liens du Proches aux Lieux du Public. Retour sur un Programme Franco-Russe Pionnier. Revue d’études comparatives Est-Ouest, v. 3-4, n. 48, p. 7-43, 2017.

VIEIRA, M. M. O futuro em aberto. Lisboa: Editora Mundos Sociais, 2015.

VIEIRA, M. M.; PAPPÁMIKAIL, L.; RESENDE, J. M. Forced to deal with the future: uncertainty and risk in vocational choices among Portuguese secondary school students. The Sociological Review, v. 61, p. 745-768, 2013.

Publicado
25-08-2021
Como Citar
RESENDE, J. M.; CARVALHO, J. M. Os filhos de um deus menor: de arisco à chegada à acolhida pela philia. Revista Vértices, v. 23, n. 3, p. 615-634, 25 ago. 2021.
Seção
Dossiê Temático: "Questões contemporâneas da educação no Brasil e em Portugal"

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##