A agenda do capital financeiro para a educação da América Latina em tempos de pandemia

  • Renata Spadetti Tuão Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), Seropédica/RJ https://orcid.org/0000-0002-4662-4164
  • Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), Seropédica/RJ
Palavras-chave: Banco Interamericano de Desenvolvimento, Capital Financeiro, Pandemia de Covid-19, Agenda para Educação

Resumo

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia do Covid-19 que desencadeou políticas de contenção social. Na educação, tais políticas tiveram sua expressão no fechamento das instituições escolares. A organização do capital financeiro em torno da agenda da educação, no decorrer da pandemia, propôs um ajuste com importantes impactos sobre o trabalho realizado nas instituições escolares e, destacadamente, sobre o trabalho docente. Neste artigo, analisamos alguns elementos constitutivos dessa agenda, no período pandêmico, em sua correlação com as estratégias do capital financeiro em curso, desde a década de 1990. Convém compreender as faces da precarização do trabalho docente (SILVA; MOTTA, 2019), a partir da dimensão da responsabilização (EVANGELISTA, 2017) como estratégia de controle do capital financeiro. Direciona-se o trabalho para a análise dos documentos produzidos por duas agências do capital financeiro e as respectivas coalizões operadas pelas mesmas. Como traço de continuidade, percebeu-se que a agenda formulada pelo capital financeiro, no período da pandemia, tem estreita relação com a agenda da Educação para Todos e com os elementos produtores da precarização do trabalho docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Spadetti Tuão, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), Seropédica/RJ
Mestre em Educação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ) - Seropédica/RJ - Brasil. E-mail: spatuao@hotmail.com.
Rodrigo de Azevedo Cruz Lamosa, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFFRJ), Seropédica/RJ
Doutor em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professor Adjunto do Departamento Educação e Sociedade (DES) e do Programa de Pós-Graduação em Educação, Contextos Contemporâneos e Demandas Populares (PPGEduc) na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) - Seropédica/RJ - Brasil. E-mail: rodrigo1281@yahoo.com.br.

Referências

AUDI, A.; ZAMBARDA, P. Escola com Partido: aulas online obrigam milhões de alunos a usar app de empresa obscura que criou TV Bolsonaro. The Intercept Brasil, EUA, 15 jun. 2020. Disponível em: https://theintercept.com/2020/06/15/app-empresa-tv-bolsonaro-aulas-online-pandemia. Acesso em: 24 fev. 2021.

AYERBE, L. F. EUA e América Latina: a construção da hegemonia. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

BAMBIRRA, V. O capitalismo dependente latino-americano. 4. ed. Florianópolis: Insular, 2019.

BANCO MUNDIAL. Políticas Educacionais na Pandemia do Covid-19: o que o Brasil pode aprender com o resto do mundo? Washington, 2020. Disponível em: https://www.worldbank.org/pt/country/brazil/publication/brazil-education-policy-covid-19-coronavirus-pandemic. Acesso em: 21 set. 2020.

BID. BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO. Del confinamiento a la reapertura: Consideraciones estratégicas para el reinicio de las actividades en América Latina y el Caribe en el marco de la Covid-19. Washington: 2020a. Disponível em: https://publications.iadb.org/publications/portuguese/document/Do-confinamento-a-reabertura-consideraces-estrategicas-para-a-retomada-das-atividades-na-America-Latina-e-no-Caribe-no-contexto-da-Covid-19.pdf. Acesso em 22 out. 2020.

BID. BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO. Enfrentando al COVID-19: Continuidad en el Proceso de Enseñanza y Aprendizaje y Transformación Digital. Washington: 2020b. Disponível em: https://www.iadb.org/es/project/RG-T3678. Acesso em 19 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília, DF: MEC, 2007.

BUTCHER, N. Um Guia Básico sobre Recursos Educacionais Abertos. Paris: UNESCO, 2011. Disponível em: http://www.unesco.org/new/fileadmin/MULTIMEDIA/HQ/CI/CI/pdf/publications/basic_guide_oer_pt.pdf. Acesso em: 20 set. 2020.

CABROL, M. Escola e Coronavírus: três desafios urgentes e uma transformação necessária. Blog Focus on Education, Washington, 19 mar. 2020. Disponível em: https://blogs.iadb.org/educacion/en/schoolsandcoronavirus/. Acesso em: 15 abr. 2020

CENTRO DE INOVAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA; ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE STARTUPS. Mapeamento Edtech 2019: investigação sobre as Startups de tecnologia educacional no Brasil. São Paulo: 2020. Disponível em: www.cieb.net.br. Acesso em: 20 jan. 2021.

DELORS, J. Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a Unesco da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. Brasília: MEC/UNESCO, 1996.

EVANGELISTA, O. Faces da Tragédia Docente no Brasil. In: SEMINARIO INTERNACIONAL DE LA RED ESTRADO, Movimientos Pedagógicos y Trabajo Docente en tiempos de estandarización, 11., 2017, México. Anais […]. Disponível em: http://redeestrado.org/xi_seminario/pdfs/eixo3/68.pdf. Acesso em: 22 out. 2020.

GOMES, T. A. M. M. Contratação de professores temporários nas redes estaduais de ensino no Brasil: implicações para a categoria docente. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

HOBSBAWM, E. A Era dos Extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KRAWCZYK, N. R.; VIEIRA, V. L. Uma perspectiva histórico-sociológica da reforma educacional na América Latina: Argentina, Chile e México nos anos 1990. Brasília: Liber livro, 2012.

LÊNIN, V. I. Imperialismo, estágio superior do capitalismo: ensaio popular. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

LENIS, A. L. Ensinar em casa: a oportunidade oferecida pela tecnologia. Blog Focus on Education, Washington, 30 abr. 2020. Disponível em: https://blogs.iadb.org/educacion/en/schoolsandcoronavirus/. Acesso em: 15 maio 2020.

MARX, K. A Ideologia Alemã: crítica da mais recente filosofia alemã em seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stinner, e do socialismo alemão em seus diferentes profetas (1845-1846). São Paulo: Boitempo, 2007.

MELO, A. A. S.; SOUZA, C. A.; MELO, M. P. Determinantes Externos da Formação para o Trabalho Simples. In: MARTINS, A. S.; NEVES, L. M. W. (org.). Educação básica: tragédia anunciada? São Paulo: Xamã, 2015.

NUNES, I. B. Noções de Educação a Distância. Revista Educação a Distância, Brasília, Instituto Nacional de Educação a Distância, n. 4/5, p. 7-25, dez. 1993/abr. 1994.

ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE SAÚDE. Folha Informativa sobre o COVID. Brasília, 2021. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19. Acesso em: 23 fev. 2021.

PEREIRA, J. M. M. Dimensões da história do Banco Mundial como ator político, intelectual e financeiro. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 2, Epub, mar. 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00000118. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/3tjBNsvz7k87gWWXnrpVrQx/?lang=pt. Acesso em: 22 out. 2020.

PERU. Ministerio de Educación. Plataforma Aprendo en Casa. Peru: MINEDU, 2020. Disponível em: https://aprendoencasa.pe/#/. Acesso em: 22 out. 2020.

PINHO, J. A. G; SACRAMENTO, A. R. S. Accountability: já podemos traduzi-la para o português? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, n. 43, p. 1343-1368, nov./dez. 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-76122009000600006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rap/a/g3xgtqkwFJS93RSnHFTsPDN/. Acesso em: 22 out. 2020.

SANTOS, A. F. T. Pedagogia do Mercado: neoliberalismo, trabalho e educação no século XXI. Rio de Janeiro: Ibis Libris, 2012.

SILVA, A. M.; MOTTA, V. C. O precariado professoral e as tendências de precarização que atingem os docentes do setor público. Roteiro, Joaçaba, v. 44, n. 3, p. 1-20, set./dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.18593/r.v44i3.20305. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/20305. Acesso em: 12 set. 2020.

SOUZA, V. A. Políticas Públicas e trabalho docente: a política do PDE-Escola e os desdobramentos da lógica de accountability. Revista Educação e Políticas em Debate, Uberlândia, v. 6, n. 1, p. 157-176, jan./abr. 2017. DOI: https://doi.org/10.14393/REPOD.issn.2238-8346.v6n1a2017-11. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/46365. Acesso em: 22 out. 2020.

VÁSQUEZ, M. et al. Fechamento de escolas: o desafio que o COVID-19 impôs aos sistemas educacionais da ALC. Blog Focus on Education, Washington, 9 abr. 2020. Disponível em: https://blogs.iadb.org/educacion/en/schoolsandcoronavirus/. Acesso em: 15 abr. 2020

ZUBOFF, S. A era do capitalismo de vigilância. São Paulo: Intrínseca, 2015.

Publicado
27-08-2021
Como Citar
TUÃO, R. S.; LAMOSA, R. DE A. C. A agenda do capital financeiro para a educação da América Latina em tempos de pandemia. Revista Vértices, v. 23, n. 3, p. 756-772, 27 ago. 2021.
Seção
Dossiê Temático: "Questões contemporâneas da educação no Brasil e em Portugal"