Técnico ou graduado? A formação do jovem no ensino médio técnico profissionalizante

  • Emerson Allevato Furtado Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)
  • Izabella de Aquino Leandro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) https://orcid.org/0000-0003-2400-4287
  • Marcelo Cardoso da Costa Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Janeiro (IFRJ), Duque de Caxias/RJ https://orcid.org/0000-0002-5833-7488
Palavras-chave: Sociologia da educação, Trabalho, Educação

Resumo

A leitura da chamada sociologia clássica (Émile Durkheim, Max Weber e Karl Marx) pode ser reveladora da função do ensino na sociedade capitalista, em especial em termos das reflexões teóricas e práticas sobre a relação educação e trabalho. Este trabalho faz um convite à releitura desses teóricos, principalmente a da corrente de pensamento weberiana: visão educacional de Max Weber e Karl Mannheim. O objetivo é o debate e a pesquisa sobre a educação e trabalho e a possibilidade de mobilidade social de classes sociais periféricas e a construção de sua identidade profissional. Essas reflexões foram o ponto de partida para a elaboração de um projeto de pesquisa no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ – Campus Duque de Caxias), que originou um trabalho de campo com os alunos de química do curso médio técnico profissionalizante. Os dados obtidos, através da aplicação de questionário, lançam luz sobre a percepção do corpo discente em relação à identidade profissional e sua mobilidade social dentro da estrutura do trabalho na sociedade capitalista de classe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emerson Allevato Furtado, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)
Doutor em Físico-Química (2005) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro – Brasil. E-mail: emerson.furtado@ifrj.edu.br.
Izabella de Aquino Leandro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)
Discente da Licenciatura em Química no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Campus Duque de Caxias/RJ – Brasil. E-mail: aquinoizabella@outlook.com.
Marcelo Cardoso da Costa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Janeiro (IFRJ), Duque de Caxias/RJ
Mestre em Planejamento Urbano e Regional (IPPUR/UFRJ) e Doutorando em Memória Social (PPGMS/UNIRIO). Professor de Sociologia e Coordenador das Disciplinas Básicas do IFRJ Campus Duque de Caxias/RJ - Brasil. E-mail: marcelosociologo@yahoo.com.br.

Referências

BRASIL. Lei n.º 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 31 mar. 2018.

DURKHEIM, É. Educação e Sociologia. São Paulo: Edições 70, 2007.

FORACCHI, M. M. (org.). Karl Mannheim. São Paulo: Ática, 1982. (Coleção grandes cientistas sociais, v. 25).

FREITAG, B. Escola, Estado e sociedade. 6. ed. rev. São Paulo: Ed. Moraes, 1986.

GEISLER, A. Revisitando o conceito de cidadania: notas para uma educação politécnica. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 355-378, set. 2006.

IFRJ. Técnico ou graduado? Para onde vai e o que representa a formação do jovem no ensino médio técnico. Rio de Janeiro: IFRJ - PIBICT/ PROCIÊNCIA, 2018-2019 (Projeto de Pesquisa).

IWAYA, M. A instituição escolar. In: Sociologia: ensino médio. Curitiba: SEED-PR, 2006.

MANNHEIM, K.; STEWART, W. Introdução à sociologia da educação. São Paulo: Editora Cultrix, 1974.

MARQUES, S. Sociologia da educação. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

PEREIRA, R. S. et al. Ensino Técnico Profissionalizante: Formação Profissional e Cidadania. In: ENCONTRO DE ENSINO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE, 2., 2009, Curitiba. Curitiba: EnEPQ, 2009.

PRADO, R. M. M. O. Investigando trajetórias escolares na formação profissional técnica de nível médio: o caso do IFMA campus Maracanã, Rio de Janeiro. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2017.

QUINTANEIRO, T. Um toque de clássicos: Marx, Durkheim e Weber. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

RODRIGUES, A. T. Sociologia da Educação. 6. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007.

RODRIGUES, J. Qual cidadania, qual democracia, qual educação? Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, p. 417-430, 2006.

SANTOS, D. S. et al. O lugar da educação profissional e tecnológica na reforma do ensino médio em contexto brasileiro: da Lei n.º 13.145/2017 à BNCC. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, Rio Grande do Norte, v. 2, mar. 2020.

SAUER, R.; SILVA, M. C. P. O currículo integrado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia: contribuições do Projeto Pedagógico Institucional. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n. 2, p. 77-92, maio/ago. 2014.

SILVA, J. A. M.; AMORIM, W. L. O pensamento sociológico de Max Weber e a Educação. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, Blumenau, v. 6, n. 1, p. 100-110, 2012.

Publicado
26-08-2021
Como Citar
FURTADO, E. A.; LEANDRO, I. DE A.; COSTA, M. C. DA. Técnico ou graduado? A formação do jovem no ensino médio técnico profissionalizante. Revista Vértices, v. 23, n. 3, p. 684-705, 26 ago. 2021.
Seção
Dossiê Temático: "Questões contemporâneas da educação no Brasil e em Portugal"